sexta-feira, 19 de junho de 2015

[Opinião] "Inês da minha alma" de Isabel Allende (Porto Editora)

0



Sinopse:

Inés Suarez é uma jovem e humilde costureira, oriunda da Extremadura, que embarca em direção ao Novo Mundo para procurar o marido, extraviado pelos seus sonhos de glória no outro lado do Atlântico. Anseia também por uma vida de aventuras, vedada às mulheres na sociedade do século XVI.

Na América, Inés não encontra o marido, mas sim uma grande paixão: Pedro de Valdivia, mestre de campo de Francisco Pizarro, ao lado de quem Inés enfrenta as incertezas da conquista e fundação do reino do Chile.


Neste romance épico, a força do amor prevalece sobre a rudeza, a violência e a crueldade de um momento histórico inesquecível. Pela mão de Isabel Allende, confirma-se que a realidade pode ser mais surpreendente que a ficção, e igualmente cativante.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 328
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04749-6

Idioma: Português

Opinião:

O primeiro livro que li de Isabel Allende foi "O jogo de Ripper", o qual foi criticado aqui no blog na altura em que foi lançado. Este primeiro livro custou-me a ler inicialmente. Quando soube que seriam lançados novos livros da autora, decidi, com algum receio, dar uma nova tentativa à escrita desta autora que é tão famosa em todo o mundo. E ainda bem que o fiz, este registo é completamente diferente do outro e é bem patente ao longo da história que a autora está mais à vontade com este estilo de escrita, portanto "Inês da minha Alma" foi um livro que rapidamente percorri as suas páginas e fiquei viciada nas personagens. Isto foi de tal forma intenso que me custava a ler as partes em que Allende nos mostra o contexto histórico, queria rapidamente seguir as personagens que ela escrevia no papel e aventurar-me com estas pelas densas florestas e áridos desertos desbravando novos mundos até então inexplorados.

O que me surpreendeu mais acerca desta história é o facto de ser baseada em personagens e feitos reais, Inês deveria ser uma mulher de fibra que gostaria de conhecer. Admirei-a desde o primeiro momento e é bem patente todo o processo criativo que Allende teve na sua construção a par da sua pesquisa bibliográfica, a qual não deve ter sido fácil porque os historiados tinham tendência a se esquecerem das mulheres, portanto os seus feitos ainda deveriam ser mais notáveis para que figurasse nos livros da época.

Inês foi uma mulher de paixões intensas e que vivia em função dos seus sentimentos,ignorando muitas vezes o que era correcto e apropriado para os olhos da sociedade, caso isso fosse contra o que ela pensava. Aos poucos vemos esta mulher a amadurecer de menina para mulher madura e acompanhamos os seus passos nos momentos chave da história da formação do Chile.

"Inês da minha alma" é mais do que um livro de amor, é uma autêntica obra de arte acerca de emoções e de momentos chave das nossas vidas e das decisões que podem mudar o curso de um país e de uma população.


LilianaNovais
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário