domingo, 22 de janeiro de 2017

[Opinião] "As Rochas" de Peter Nichols (Marcador)

0


Sinopse:

Tendo como cenário uma assombrosa e bela paisagem mediterrânica, com os seus olivais a perder de vista, o romance As Rochas recupera um confronto familiar entre expatriados na ilha de Maiorca e procura descobrir um segredo com décadas: qual terá sido o acontecimento misterioso e catastrófico que levou à separação de dois noivos em lua de mel, em 1948, de uma forma tão repentina e definitiva que nunca mais voltaram a falar-se, embora ficassem a viver na mesma ilha por mais sessenta anos?

A escrita de Peter Nichols, autor de vários bestsellers, está impregnada de um grande conhecimento da alma humana, mas também do seu particular humor, e captura na perfeição este mundo de personagens charmosas, complicadas, Mal comportadas - com todas as suas falhas, manias, sofisticações e desejos genuínos. O resultado é um enredo agridoce, inteligente e romântico sobre como a interpretação da verdade pode ser poderosa - e como um mal-entendido se pode arrastrar irreparavelmente durante décadas.


Ficha Técnica:

ISBN: 9789897542541
Edição ou reimpressão: 07-2016
Editor: Marcador
Idioma: Português
Dimensões: 157 x 234 x 26 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 384
Tipo de Produto: Livro
Coleção: Marcador Literatura
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

Nem sempre uma história de amor acaba bem, e quando vivemos numa pequena ilha, isso acaba por criar um grande mau estar entre as pessoas que nela habitam. Com o tempo a memória do que aconteceu apaga-se mas o mau-estar mantém-se e depois ninguém sabe o verdadeiro motivo. Esta é a premissa para este romance de Peter Nichols. Começando pela atualidade, leva-nos numa viagem ao passado. levando o leitor numa descoberta pela história de duas famílias e como o que um dia poderia ter sido se desfez, deixando apenas mágoa.

O mistério faz com o leitor fique agarrado na história desde o inicio e que queira desvendar o que aconteceu entre as duas personagens para causar uma rutura tão grande.

Um livro interessante e completo.



LilianaNovais

[Opinião]"O Segredo do Escritor" de Liz Nugent (Marcador)

0


Sinopse:

O atraente e carismático Oliver Ryan é a imagem do sucesso. Ele e a mulher, Alice, levam uma vida invejável de privilégio e bem-estar. Invejável até que, certa noite, depois do jantar, Oliver agride Alice com tal violência que a deixa em coma.

O próprio Oliver fica aturdido com o seu gesto. No período que se segue, enquanto todos tentam perceber o que terá motivado esse surpreendente ato de selvajaria, Oliver conta a sua história. E o mesmo fazem aqueles com quem a sua vida se cruzou ao longo de cinco décadas. A verdade é ao mesmo tempo trágica e monstruosa, uma história de vergonha, inveja, fraude e manipulação.


Só Oliver sabe o que teve de fazer para alcançar a vida que ambicionava e a que sentia ter direito. Mas nem mesmo ele está preparado para o choque que a revelação do passado lhe reserva. O Segredo do Escritor é uma história invulgar de tensão psicológica, um retrato complexo e empolgante sobre a génese de um sociopata, na tradição de Barbara Vine e de Patricia Highsmith.

Ficha Técnica:

ISBN: 9789897541599
Edição ou reimpressão: 07-2016
Editor: Marcador
Idioma: Português
Dimensões: 154 x 238 x 17 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 240
Tipo de Produto: Livro
Coleção: Marcador Literatura
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller

Opinião:

"O Segredo do Escritor" é um livro que me custou a ler. Não estou a dizer que é mal escrito, mas a personagem principal é uma pessoa horrível, manipuladora, egocêntrica, má, violenta. Enfim a personificação de tudo o que é mau. Mas, acima de tudo custa a ler o que muitas outras personagens diziam deste.

Um livro bastante previsível e pouco inovador, acaba por nos mostrar o lado mais negro de uma pessoa que foi mal orientada desde o inicio. A infância da personagem foi terrível e acabou por moldá-lo na pessoa que ele revelou ser.

O autor toca num assunto muito actual e considerado tabú já que falamos deste mas nunca ninguém realmente entende ou sabe o que é passar por ele, excepto as vítimas, que é a violência doméstica. Como uma pessoa pode esconder quem realmente é durante anos, mas sempre volta ao de cima e nunca realmente mudamos.

Um livro pesado, complexo e que mexe com sentimentos  muito profundos.


LilianaNovais

[Opinião] "A minha cor preferida é ver-te" de Pilar Eyre (Planeta)

0



Sinopse:

Pilar Eyre, uma jornalista madura e ainda tomada por uma grande paixão pela vida, conhece Sébastien, um correspondente de guerra francês muito atraente. Entre ambos nasce um amor inesperado, que os leva a viver três dias de uma intensa relação erótica e sentimental. Esta não é uma bela história de amor crepuscular, esta é uma bela história de amor entre uma mulher que se atreve a chegar até ao limite e um homem sequestrado por uns sentimentos imprevistos.

Ficha Técnica:


ISBN: 9789896576882
Edição ou reimpressão: 10-2015
Editor: Editorial Planeta
Idioma: Português
Dimensões: 156 x 232 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 176
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

Este romance foi escrito na primeira pessoa, com todas as características de um narrador participante. Este tipo de escrita permite ao leitor uma maior proximidade com a personagem principal, deixando que este descubra as respostas às perguntas ao mesmo tempo que a personagem, transmitindo, ao mesmo tempo, as suas inseguranças e pensamentos, levando ao leitor ficar mais agarrado na história e nos acontecimentos,

Um amor inesperado faz com que Pilar acabe por ter atitudes que nunca imaginou ter. Uma relação que nunca contou acaba por alterar a sua vida drasticamente.

Um romance que me permitiu sair da rotina que tinha de livros e me abriu um mundo ligeiramente diferente e que me fez passar algumas horas interessantes, acompanhada de boas personagens.
LilianaNovais

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

[Opinião] "Visão de Prata" de Anne Bishop (saída de emergência)

0






Sinopse:

Ninguém tem a capacidade de criar novos mundos como Anne Bishop, autora bestseller do The New York Times. 

Os Outros libertaram os cassandra sangue como forma de os proteger, não se apercebendo que as suas ações teriam consequências desastrosas.
Agora os videntes encontram-se em grande perigo e são presa fácil daqueles que procuram controlar os seus poderes divinatórios. Desesperado por respostas, Simon Wolfgard, um metamorfo líder entre os Outros, não tem outra escolha senão recorrer à ajuda da profetisa Meg Corbyn.

Meg ainda se encontra imersa no seu vício pela euforia que sente quando realiza profecias. Está ciente de que cada golpe da sua faca é um passo mais próximo da morte. Mas os Outros, bem como os humanos, precisam de respostas, e as suas visões são a única esperança para pôr fim ao conflito…

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Coleção: BANG
Saga/Série: Série Os Outros  Nº: 3
Data 1ª Edição: 08/07/2016
ISBN: 9789896379704
Nº de Páginas: 480
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa Mole

Opinião:

"Visão de Prata" é o terceiro volume da série "Os outros" de Anne Bishop. Não me canso de ler estes livros. Cada página é uma surpresa.

Este terceiro livro é mais calmo do que os anteriores. Serve como um "descanso", uma forma do leitor relaxar e compreender a estrutura do Universo dos "Outros" e acerca das cassandras de sangue e da sua importância para o mundo, mas acima de tudo acerca da sua natureza. É um livro de descoberta, quer pelas meninas que libertaram, quer pela própria Meg, e pelos "Outros" que estão encarregados de tomar conta delas.

Se pensam que as cassandras de sangue estão salvas por causa de estarem fora dos complexos, não podiam estar mais enganados, estas estão ainda em risco e o SHPL começa a ter uma elevada importância para este mundo.

O perigo mantém-se oculto nas sombras, neste volume, longe dos nossos olhos. O que deixa o leitor inquieto e curioso acerca do que pode acontecer de seguida. O suspense torna-se mais intenso e a curiosidade aguçada.

As relações entre as personagens são mais exploradas e acabamos por descobrir mais coisas acerca de cada uma das espécies, até mesmo de Tess, apesar de não estar tudo ainda claro. O que aumenta o interesse do livro.

Meg e Simon tornam-se cada vez mais próximos e há situações interessantes entre eles, confusões e diferenças entre espécies. Aos pouco sos Terra indigene vão conhecendo os seres humanos.

Este livro marca o final de uma era e o inicio de outra, mais complexa e possivelmente conflituosa. Irão os Humanos cometer os mesmos erros do passado?

LilianaNovais

[Opinião] "As Raparigas" de Emma Cline (Porto Editora)

0



Sinopse:

Califórnia. Verão de 1969. Evie, uma adolescente insegura e solitária, avista um grupo de raparigas no parque e fica fascinada com a aura de abandono que as envolve: vestem-se de forma descuidada, andam descalças e parecem levar uma existência feliz à margem das convenções. Dias depois, Suzanne, uma das raparigas, convida Evie a acompanhá-la até às montanhas, ao rancho isolado onde vive numa comunidade organizada em torno de Russell, músico frustrado e líder carismático. Desesperada por ser aceite, Evie mergulha numa espiral de drogas e amor livre. Porém, à medida que se vai afastando da mãe e das rotinas da vida, e à medida que a sua obsessão por Suzanne se intensifica, Evie não se apercebe de que está a um passo de uma violência inimaginável, a caminho daquele momento na vida de uma rapariga em que uma simples escolha pode determinar o futuro.


Um retrato excecional da fragilidade adolescente, uma reflexão sobre as decisões que nos marcarão toda a vida e uma evocação daqueles anos de paz e amor em que germinava um lado obscuro…

Ficha Técnica:

ISBN:978-972-0-04821-9
Edição/reimpressão:10-2016
Editor:Porto Editora
Código:04821
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 21 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:272
Tipo de Produto:Livro

Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

"As Raparigas" é um livro que me custou bastante  a ler, um romance psicológico muito centrado nas experiências e pensamentos de Evie, narrado na primeira pessoa acabou por ter de ser uma leitura em etapas.

Focado numa época em que as ceitas religiosas proliferavam nos EUA, este romance centra-se na ceita que rodeava o célebre Charles Manson e os seus crimes. Muitas coisas ficam por responder devido à forma como foi escrito, se bem que estas perguntas nunca chegaram a ser respondidas por nenhum dos intervenientes. Na década de 60 onde se passa a acção, os EUA eram varridos pelo movimento de liberdade e  amor conhecido como o movimento Hippie, o que permitiu a proliferação destes cultos e que fez com que muitos adolescentes fossem vítimas de predadores que os tentavam manobrar e obter algo deles.

O interessante nesta história é ver como as escolhas que Evie fez no passado afetaram o seu futuro e como a sua insegurança se prolongou até à vida adulta. Por vezes a narradora é muito vaga e deixa o leitor confuso.

Um livro acerca do lado mais negro da humanidade.

LilianaNovais

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

[Opinião] "Danças na Floresta" e " O Segredo de Cibele" de Juliet Marillier (Planeta)

0


Sinopse:

Elevado nos bosques da Transilvânia, no castelo Piscul Draculi, vivem cinco irmãs e o pai. É uma vida idílica para Jena, a segunda filha, que adora explorar a floresta misteriosa com o melhor amigo, um sapo fora do normal. Mas o mais precioso de tudo é o Portal escondido do castelo, conhecido apenas pelas irmãs.


Mas a paz acaba quando o pai adoece com gravidade e é forçado a partir para o Sul para se restabelecer e, então, chega Cezar.

Ficha Técnica:

ISBN: 9789896576486
Edição ou reimpressão: 11-2015
Editor: Editorial Planeta
Idioma: Português
Dimensões: 153 x 232 x 25 mm
Encadernação: Capa mole
 Páginas: 316
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Literatura Fantástica

Opinião:

"Danças na Floresta" é um registo um pouco diferente do que esta autora habituou os seus leitores. Juliet Marillier  é um dos grandes nomes da literatura fantástica da atualidade.

Neste romance somos levados para um  mundo de mitologia, mistério e superstição em que o oculto assusta mesmo sem que as pessoas o consigam ver. Cinco irmãs visitam esse mundo proibido mas, um dia tudo muda e as regras que criaram já não fazem sentido e têm de  seguir o seu coração.

A sua realidade começa a mudar e tudo o que haviam conseguido, a sua independência e a sua liberdade começa ser ameaçada pelo seu primo Cezar.

Muitos segredos estão para ser revelados e uma das minhas ideias iniciais acabou por se tornar correta em certo ponto e ao mesmo tempo surpreendeu porque não era exactamente como eu previra.

A minha personagem preferida de todo o livro foi o Gogu, um sapo com um mistério que cabe a Jena resolver.

Um livro surpreendente e que nos agarra à leitura.


Sinopse:

Inspirado no conto de fadas As Doze Princesas Bailarinas, este segundo livro da série está repleto de elementos portugueses - uma das personagens principais é um português - Duarte Aguiar - e tem canções portuguesas.

Juliet Marillier é uma das autoras de maior sucesso a nível mundial no género Fantasia. Em Portugal tem um público muito fiel.

Ficha Técnica:

ISBN: 9789896577551
Edição ou reimpressão: 04-2016
Editor: Editorial Planeta
Idioma: Português
Dimensões: 153 x 233 x 27 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 384
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Literatura Fantástica

Opinião:

Continuação das aventuras das irmãs. Agora Juliet Marilier foca-se na irmã Paula, estudiosa, ninguém pensaria que esta poderia se apaixonar e se tal acontecesse tinha de ser por um erudito qualquer.

Este romance surpreendeu-me mais que o anterior, não consegui prever quem seria o mau da fita nem qual era o seu papel nisto tudo.

Todas as personagens têm algo a perder, e aos poucos vamos descobrindo mais acerca dos mistérios que envolvem a estátua de Cibele e o culto que floresce.

As personagens deste romance são mais diversificadas e mais intensas que o anterior, mostrando o amadurecimento das irmãs e como estas enfrentam o mundo.

Há um vislumbre do outro mundo, mas este não é tão relevante para este volume e para a ação.

Uma continuação interessante e com um desfecho surpreendente.

LilianaNovais

[Opinião] "Como Vento Selvagem" de Sveva Casati Modignani (Porto Editora)

0



Sinopse:

Mistral Vernati, o grande campeão de Fórmula Um, está em coma no hospital, depois de um terrível acidente na pista de Monza. Enquanto Mistral luta pela vida, uma pequena multidão de personagens move-se à sua volta, com motivações diversas e nem sempre confessáveis. Maria, a companheira, o seu primeiro e único amor; a mãe, que nunca conseguiu compreender as suas opções de vida, mas para quem ele era a sua razão de viver; Chantal, a mulher que nunca o libertou de um casamento falhado, e que mesmo naquele momento dramático só pensa em arruiná-lo; os filhos, Manuel e Fiamma. Entre recordações e segredos, descobriremos a verdadeira história de Mistral e Maria.


Sveva Casati Modignani, apresenta-nos uma história tão romântica quanto dolorosa, dando vida a figuras inesquecíveis que animam a soberba intriga deste romance.

Ficha Técnica:


ISBN:978-972-0-04866-0
Edição/reimpressão:12-2016
Editor:Porto Editora
Código:04866
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 26 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:376
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

"Como vento Selvagem" marca o regresso de Sveva Casati Modignani, autora que é bastante popular, não só em Portugal como em todo o mundo.

Não sou grande apreciadora de romances, mas os livros de Sveva conseguem capturar-me e acabo por gostar do que esta autora escreve. Ler este livro levou-me de volta à minha infância quando via a Fórmula 1 com a minha família, com o famoso Sena e as batalhas infindáveis em grande velocidade sobre o asfalto.

Muito mais que um romance de cordel, Sveva tem o talento de criar histórias que nos envolvem e nos fazem pensar em momentos importantes das nossas vidas e nas pessoas que a compõem. Este pormenor diferencia-a de muitos escritores da actualidade.

Tudo começa com um acidente, tão comum em quem arrisca a sua vida ao volante de um carro que atinge velocidades vertiginosas. Daqui a história desenrola-se rapidamente e vamos conhecendo Mistral e o seu grande amor Maria.  Acompanhamos os passos desta personagem numa longa viagem.

Sveva é uma excelente autora que sabe como evolver o leitor do inicio ao final do livro.



LilianaNovais