sexta-feira, 20 de junho de 2014

[Opinião] “O Império Final” de Brandon Sanderson (Saída de Emergência)

0


Sinopse:

Primeiro volume de uma nova série de um dos autores que mais sucesso teve nos últimos anos na fantasia. 

Num mundo onde as cinzas caem do céu e as brumas dominam a noite, o povo dos Skaa vive escravizado e na absoluta miséria. Durante mais de mil anos, o Senhor Soberano governou com um poder divino inquestionável e pela força do terror. Mas quando a esperança parecia perdida, um sobrevivente de nome Kelsier escapa do mais terrível cativeiro graças à estranha magia dos metais – a Alomancia – que o transforma num “nascido nas brumas”, alguém capaz de invocar o poder de todos os metais.

Kelsier foi outrora um famoso ladrão e um líder carismático no submundo. A experiência agonizante que atravessou tornou-o obcecado em derrubar o Senhor Soberano com um plano audacioso. Após reunir um grupo de elite, é então que descobre Vin, uma órfã skaa com talento para a magia dos metais e que vive nas ruas. Perante os incríveis poderes latentes de Vin, Kelsier começa a acreditar que talvez consiga cumprir os seus sonhos de transformar para sempre o Império Final…

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Coleção: BANG
Saga/Série: Saga Mistborn - Nascida das Brumas  Nº: 1
Data 1ª Edição: 06/06/2014
ISBN: 9789896376383
Nº de Páginas: 624
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa Mole

Opinião:

Eu sou uma fã de fantasia e nunca me recuso a ler um livro deste estilo literário. “O Império Final” é o primeiro volume de uma trilogia que BrandonSanderson escreveu e que a Saída de Emergência vai publicar.
Sanderson criou um mundo em que a escravidão e o desprezo reina. Ao longo do romance é bem patente a fonte de inspiração e todo o trabalho de investigação que o autor realizou para criar o universo onde acontece a acção e também a forte mensagem que ele tenta transmitir aos leitores.

Os Skaa são uma raça que é muito desprezada e tratada como sendo inferiores,  são usados e são tomados como propriedades, muito semelhante com o aconteceu na nossa história com os descobrimentos e a escravidão que dominou a terra durante séculos.

Por seu lado os nobres são retratados como arrogantes e não se preocupando muito com as questões morais do que fazem, apenas lhes interessa agradar ao Senhor Supremo e cair nas suas graças de forma a terem mais poder e assim poderem destruir uma casa rival. Mas nem todos são assim, tal como nem todos os Skaa ficam de braços cruzados e se deixam levar pelos caprichos dos seus senhores.

Achei bastante interessante a grande diversidade das personalidades e a grande complexidade das suas relações, cada um dos círculos onde ocorre a acção são completamente díspares. E a facilidade com que viajamos entre cada uma delas é prova da versatilidade do autor e do seu talento enquanto escritor.

A personagem que mais me surpreendeu foi o Kell, inicialmente ele transmitiu-me uma ideia que se revelou ser diferente do que eu tinha. Por seu lado, Vin começa por ser uma incógnita e conforme ela vai aprendendo mais sobre si própria e sobre o mundo ao qual pertence.

As personagens que os odeiam são tão interessantes e complexas quanto as principais e possuem uma dimensão própria, é fácil de imaginarmos o que vai acontecer quando eles não estão com as personagens principais, têm um passado e um futuro.


O ritmo que o autor impõe ao leitor é agradável e aumenta gradualmente a tensão.Ao longo do romance tentamos descobrir quem é o Senhor Supremo e qual era o seu verdadeiro objectivo.O final é o clímax da história e nos deixa com curiosidade de saber mais e de ver como as coisas vão evoluir.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário