sexta-feira, 20 de junho de 2014

Ponto de Encontro

0

Porto homenageia Sophia

Uma edição especial do “Porto de Encontro” dedicada a um dos
nomes maiores da Literatura Portuguesa.
A Porto Editora realiza na próxima quarta-feira, 25 de junho, às 21:30, na Casa da Música,
uma grande homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen no âmbito do ciclo “Porto de
Encontro”, com um painel excecional de convidados e entrada gratuita.
Maria Andresen, Miguel Sousa Tavares, Teresa Andresen, Carlos Mendes de Sousa e Luís
Miguel Cintra são os oradores que estarão à conversa com o jornalista Sérgio Almeida, que
será intercalada com performances do Balleteatro Escola Profissional, leituras de poemas
por Luís Miguel Cintra e Luísa Cruz e ainda interpretações musicais por Dora Rodrigues e
João Paulo Santos.
Confirmada está também a participação especial do Maestro António Victorino de Almeida,
que encerrará a homenagem com a interpretação ao piano de um dos compositores
favoritos de Sophia.
Esta homenagem assinala os dez anos sobre o falecimento de Sophia de Mello Breyner
Andresen e surge a poucos dias da transladação para o Panteão Nacional.
A entrada é gratuita e os bilhetes estão disponíveis na Casa da Música (máximo dois por
pessoa).
Esta XXVIII edição do “Porto de Encontro” tem o apoio da Casa da Música, Câmara
Municipal do Porto, Livrarias Bertrand, Jornal de Notícias, Porto Canal, Antena 1, Sociedade
Portuguesa de Autores, Porto Barros e Arcádia.
Esta iniciativa está a ser divulgada também em: www.facebook.com/portodeencontro


Sophia de Mello Breyner nasce a 6 de novembro 1919 no Porto, onde passa a infância. Entre 1936 e 1939 estuda Filologia Clássica na
Universidade de Lisboa. Publica os primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia. Casada com Francisco Sousa Tavares, passa a
viver em Lisboa. Tem cinco filhos. Participa ativamente na oposição ao Estado Novo e é eleita, depois do 25 de Abril, deputada à Assembleia
Constituinte. Autora de catorze livros de poesia, publicados entre 1944 e 1997, escreve também contos, histórias para crianças, artigos,
ensaios e teatro. Traduz Eurípedes, Shakespeare, Claudel, Dante e, para o francês, alguns poetas portugueses. Recebeu entre outros, o
Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana. Foi a primeira vez que um
português venceu este prestigiado galardão, que, para além do valor pecuniário, significa ainda a edição de uma antologia bilingue
(português-castelhano), o que levará a autora a um vastíssimo público que cobre os países latino-americanos. Com uma linguagem poética
quase transparente e íntima, ao mesmo tempo ancorada nos antigos mitos clássicos, Sophia evoca nos seus versos os objetos, as coisas, os
seres, os tempos, os mares, os dias. A sua obra, várias vezes premiada está traduzida em várias línguas.
Sophia de Mello Breyner Andresen faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário