quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

[Opinião] "O Jardim das Borboletas" de Dot Hutchinson (Suma de Letras)

0



Sinopse:

Perto de uma mansão isolada, encontra-se um jardim com flores exuberantes, árvores frondosas e... uma coleção de preciosas borboletas: jovens mulheres sequestradas e tatuadas para se parecerem com esses belos insectos.
Quando o jardim é descoberto pela Polícia, Maya, uma das vítimas, ainda se encontra em choque e o seu relato está cheio de fragmentos de episódios arrepiantes, no limite da credibilidade.

O que esconderão as suas meias palavras?

Ficha Técnica:

ISBN: 9789896652913
Edição ou reimpressão: 08-2017
Editor: Suma de Letras
Idioma: Português
Dimensões: 147 x 228 x 19 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 320
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller

Opinião:

Apenas tenho uma palavra para definir este livro: Assombroso.

Tenho lido recentemente alguns livros deste estilo, mas sinto sempre que falta algo que o torne excitante e viciante. Mas, em "O Jardim das Borboletas" a autora conseguiu cativar a minha atenção e não consegui descansar até  ter chegado ao final. Tive pena deste ser tão curto, de terminar naquele momento, queria mais. Se bem que o ideal foi ter terminado assim, já que garantiu que o romance tinha um ritmo muito próprio que nos revelava os segredos das personagens de uma forma ponderada mas com a dose certa para nos manter agarrados.

Maya, a personagem principal, deixa-nos curiosos, parece que esconde algo e vamos seguindo a sua narração acerca dos eventos que a levaram até àquela sala do FBI, com aqueles dois agentes, que estão bem caracterizados para a sua função na história. É nestas sessões que duram três dias (as partes do livro), que vamos conhecendo o que ocorria no interior do jardim.

O Jardineiro, raptava pré-adolescentes e levava para o seu jardim, onde as tatuava com borboletas acabando por lhes dar novos nomes, passam a ser objetos do seu prazer, sendo constantemente violadas. Mas como todas as borboletas, também estas meninas têm uma vida efémera, aos 21 anos ele mata-as e coloca-as em resina, expondo-as num corredor macabro, onde ele pode sempre as admirar e relembrar a sua existência.

Um livro que nos mostra o lado mais negro de um ser humano, e aos limites que este pode chegar na sua loucura. Uma excelente prenda de Natal para os amantes de thrillers e policiais.


LilianaNovais
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário