quinta-feira, 30 de outubro de 2014

[Opinião] “O Mago – Mestre” de Raymond E. Feist (Saída de Emergência)

0


Sinopse:

Considerado por muitos leitores do fantástico como o melhor livro de sempre.

A paz é já uma memória esbatida para os povos de Midkemia. A guerra continua, mas Pug e Tomas seguem rumos diferentes. Tomas herda um legado de grande poder oriundo de uma civilização antiga. Mas uma luta interna leva-o a duvidar sobre qual deverá ser o seu destino. Por outro lado Pug, após ter sido capturado, é levado para as exóticas terras de Kelewan e irá aprender a dominar a dualidade do seu enorme poder. Pug é agora Milamber. E terá que enfrentar um inimigo mais antigo do que o próprio tempo. Entretanto, o Reino estremece com a ascensão de Guy de Bas-Tyra e tem início uma nova disputa pelo trono.

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Coleção: BANG
Saga/Série: Série Mago  Nº: 2
Data 1ª Edição: 11/06/2010
ISBN: 9789896372293
Nº de Páginas: 416
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa mole

Opinião:

Eu comecei a ler este autor na série Império, onde acompanhamos as aventuras e desventuras de Mara dos Acoma. Fiquei encantada com este mundo e decidi conhecer os volumes anteriores deste Universo e, assim, compreendê-lo melhor e os eventos que rodeiam a outra série.

Neste segundo volume, o véu sobre o império vai ser levantado e muitas das dúvidas que tínhamos acerca dos misteriosos invasores e de onde eles vinham são respondidas neste volume. Aqui temos uma obra completa e que deixa o leitor satisfeito e com vontade de continuar a ler e saber o que se segue a cada página. Feist é um dos grandes nomes da fantasia internacional e nos deixa viajar no mundo por ele criado com liberdade e nos sentimos a percorrer e a imaginar lugares e habitantes exóticos. Continuo a salientar a mestria deste autor quando criou os cho-ja e as suas elaboradas estruturas sociais. O que acho bastante interessante neste romance é a forma como Feist apresenta duas nações que aparentemente são completamente distintas e como são semelhantes e como encaramos algo que é estranho e diferente, a nossa incredulidade e também como negamos e atacamos tudo o que seja diferente do que estamos habituados. Para além de ser uma obra de fantasia também nos faz pensar no nosso próprio mundo e a forma como olhamos para este e para os seus habitantes.

Neste volume vemos a evolução das duas personagens principais, Tomás e Pug e como eles se tornam homens, desconhecendo o destino um do outro, eles tentam viver as suas vidas da melhor forma e se tornarem melhores e mais fortes. Vemo-los a descobrir coisas acerca de si próprios e do seu destino. Cada um vive na sombra de uma guerra que parece não dar tréguas e estar para durar. Rapidamente, eles se adaptam às suas novas realidades e tentam crescer e evoluir dentro das suas novas realidades. Não consigo dizer que gostei mais de um personagem em particular, uma vez que estes estão tão bem escritos e desenvolvidos que são entidades únicas e nos fazem apaixonar por eles pelos mais diversos motivos.


Este romance é sem dúvida o melhor que li desta colecção e deste universo e estou ansiosa para ler o próximo e ver que surpresas o autor nos reserva.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário