terça-feira, 22 de julho de 2014

[Opinião] “Afonso, O conquistador” de Maria Helena Ventura (Saída de Emergência)

1



Sinopse:

Esta é a história de um homem, do seu sonho e do nascimento de uma nação

Tem nas suas mãos um romance épico: a vida de D. Afonso Henriques. Recorrendo a uma meticulosa pesquisa histórica, Maria Ventura transporta-nos para o século XII e envolve-nos com as paisagens, culturas e figuras dessa época distante. No centro da acção está Afonso Henriques, o primeiro homem a sonhar Portugal, e que tornou esse sonho realidade com golpes de espada, traições familiares, intrigas religiosas e muita determinação.

Afonso chegou até nós como um homem sem medo, vencedor de batalhas impossíveis, líder na frente de combate e na frente diplomática. Mas Maria Ventura vai mais longe e apresenta-nos um homem que faria as delícias de Maquiavel: astuto como poucos e sem escrúpulos sempre que necessário. E também um homem apaixonado pela vida, pelos filhos — fossem eles legítimos ou bastardos — e até pela mulher, que finalmente aprendeu a amar.

Amadurecendo de príncipe impulsivo para soberano ponderado, no fim da vida Afonso deixa-nos um território pouco diferente daquele que temos hoje em dia. Sem ele não haveria Portugal nem língua portuguesa, e nunca as caravelas com a cruz de Cristo teriam partido em busca de novas paragens nem Camões cantado os Lusíadas.

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Coleção: A História de Portugal em Romances
Data 1ª Edição: 09/05/2014
ISBN: 9789896376239
Nº de Páginas: 368
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa Mole

Opinião:

“Afonso, o conquistador” é o segundo volume de uma nova colecção que a Saída de Emergência lançou recentemente acerca da história de Portugal. Neste romance acompanhamos os momentos mais importantes da vida do primeiro rei português.

Há um grande desconhecimento acerca da sua vida pessoal e muita especulação, isto deriva da falta de referencias deste período. Há muitas lendas associados a este rei, e não se consegue distinguir o que é real do que é ilusão e exagero.

Neste livro, Maria Helena Ventura traz-nos a sua visão acerca da vida deste rei e como poderia ter sido a sua ligação com os outros membros da corte. Aqui Afonso é um homem de enorme coração, que ama intensamente e que tem uma boa relação com os seus súbditos. Este é um rei que não pretendia o ser e aceita essa responsabilidade de bom grado mas compreende perfeitamente a responsabilidade que tem em cima e o que é esperado dele.

Acompanhamos os momentos mais importantes da nossa história e que fizeram de Portugal o país que é hoje.

Pouco também é conhecido acerca das mulheres da vida de Afonso e gostei particularmente da forma como a autora as descreveu e como utilizou as lendas associadas à vida privada do nosso primeiro rei.

Um excelente romance de uma colecção que promete ser muito boa.
Reacções:

1 comentário:

  1. Olá,

    Bem parece um livro interessante, mas começo a ficar algo dividido pois tenho lido algumas opiniões algo diferentes, mas gostei do teu comentário :)

    Bjs e boas leituras

    ResponderEliminar