quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

[Opinião] "As Raparigas" de Emma Cline (Porto Editora)

0



Sinopse:

Califórnia. Verão de 1969. Evie, uma adolescente insegura e solitária, avista um grupo de raparigas no parque e fica fascinada com a aura de abandono que as envolve: vestem-se de forma descuidada, andam descalças e parecem levar uma existência feliz à margem das convenções. Dias depois, Suzanne, uma das raparigas, convida Evie a acompanhá-la até às montanhas, ao rancho isolado onde vive numa comunidade organizada em torno de Russell, músico frustrado e líder carismático. Desesperada por ser aceite, Evie mergulha numa espiral de drogas e amor livre. Porém, à medida que se vai afastando da mãe e das rotinas da vida, e à medida que a sua obsessão por Suzanne se intensifica, Evie não se apercebe de que está a um passo de uma violência inimaginável, a caminho daquele momento na vida de uma rapariga em que uma simples escolha pode determinar o futuro.


Um retrato excecional da fragilidade adolescente, uma reflexão sobre as decisões que nos marcarão toda a vida e uma evocação daqueles anos de paz e amor em que germinava um lado obscuro…

Ficha Técnica:

ISBN:978-972-0-04821-9
Edição/reimpressão:10-2016
Editor:Porto Editora
Código:04821
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 21 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:272
Tipo de Produto:Livro

Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

"As Raparigas" é um livro que me custou bastante  a ler, um romance psicológico muito centrado nas experiências e pensamentos de Evie, narrado na primeira pessoa acabou por ter de ser uma leitura em etapas.

Focado numa época em que as ceitas religiosas proliferavam nos EUA, este romance centra-se na ceita que rodeava o célebre Charles Manson e os seus crimes. Muitas coisas ficam por responder devido à forma como foi escrito, se bem que estas perguntas nunca chegaram a ser respondidas por nenhum dos intervenientes. Na década de 60 onde se passa a acção, os EUA eram varridos pelo movimento de liberdade e  amor conhecido como o movimento Hippie, o que permitiu a proliferação destes cultos e que fez com que muitos adolescentes fossem vítimas de predadores que os tentavam manobrar e obter algo deles.

O interessante nesta história é ver como as escolhas que Evie fez no passado afetaram o seu futuro e como a sua insegurança se prolongou até à vida adulta. Por vezes a narradora é muito vaga e deixa o leitor confuso.

Um livro acerca do lado mais negro da humanidade.

LilianaNovais
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário