segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Novidade Porto Editora

0

Título: Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto
Autores: Manuel Pintão e Carlos Cabral
Págs:
 576
PVP: € 44,00
Preço WOOK: € 39,60

O Vinho do Porto já merecia um dicionário assim

Porto Editora publica Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto, que será apresentado a 15 de outubro, no Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto.

São mais de 250 anos de história de um vinho único, que é uma instituição nacional e que representa Portugal e o seu povo, que se encontra refletido no novíssimo Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto, da autoria de Manuel Pintão, Mestre fundador da Confraria do Vinho do Porto, e Carlos Cabral, reconhecidoenófilo brasileiro.
Este Dicionário será apresentado publicamente no auditório do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, no próximo dia 15 de outubro, às 18:00, pelo presidente deste Instituto, Manuel de Novaes Cabral.
Resultado de seis anos de pesquisa feita de ambos os lados do Atlântico, este Dicionário regista os eventos relevantes no vinho do Porto e na sua história, as personalidades, os regulamentos, as casas e os locais de produção, os vocábulos e nomes das ferramentas da tanoaria, bem como informação relacionada com a produção do “Néctar do Douro”. De salientar também as fotografias e as ilustrações que se encontram nas quase 600 páginas do Dicionário e que contribuem para que se considere esta obra verdadeiramente excecional.
Para o presidente do IVDP “este dicionário é uma forma diferente e apelativa de dar a conhecer a história, as estórias e as pessoas que construíram o vinho do Porto. Trabalhos como este são também um meio de promoção do vinho do Porto e, por isso, o IVDP é o local mais adequado para a sua apresentação. O facto de resultar da convergência de perspetivas de dois autores de diferentes países, Portugal e Brasil, traz valor acrescentado do mercado brasileiro que é muito importante para o vinho do Porto”.
Como se pode ler na Introdução, este Dicionário “nasceu da paixão dos seus autores pelo vinho do Porto”, uma paixão que é vivida por milhões de pessoas em todo o mundo. É a essas pessoas, mas também a historiadores e pesquisadores, que se destina o Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto, uma obra completa e única no mundo dos vinhos.

Os Autores
Manuel Joaquim Poças Pintão Neto
 mais velho do negociante exportador de vinho do Porto Manoel Domingues Poças Júnior, nasceu em 24 de fevereiro de 1937. Completou o Curso Geral de Comércio na Escola Oliveira Martins, no Porto, em 1952 e nesse mesmo ano, a 7 de julho, começou a trabalhar na empresa. Em 1956 assentou praça no Regimento de Infantaria n.º 1 (Porto). Com menos de 21 anos reassumiu o seu trabalho. Em 1959 fez a sua primeira viagem de negócios. Durante os quase 45 anos seguintes, visitou os clientes da firma, prospetando vários mercados na Europa, América do Norte, Brasil e Ásia, atividade que implicava deslocações ao estrangeiro durante 90 a 100 dias por ano. Pertenceu à Direção do Grémio dos Exportadores de Vinho do Porto, em 1970.
Foi vice-presidente da Associação dos Exportadores de Vinho do Porto (AEVP), em 1975/76, seu presidente em 1989/90 e presidente da Assembleia Geral da AEVP em 1995.
Fez parte de várias comissões, sobretudo no âmbito da AEVP, que se ocuparam da reestruturação do setor e da promoção do vinho do Porto.
Foi membro fundador da ANCEVE e seu primeiro presidente da Assembleia Geral em 1975, prolongando-se o seu mandato até 1980 inclusive. Foi presidente da Assembleia Geral desta Associação no triénio 1998/2000.
É Mestre fundador da Confraria do Vinho do Porto e membro da sua primeira Chancelaria com o cargo de Fiel das Usanças (Chefe de Protocolo).
Fundador e membro do Conselho de Administração da Gruporto ACE (Agrupamento Complementar de Empresas). Presidente do Conselho de Administração da Manoel D. Poças Júnior – Vinhos, S.A., até julho de 2003, quando decidiu retirar-se da vida ativa.
Foi designado pela Revista Vinhos “Senhor do Vinho 2003”.
Nomeado em 2005 membro do Conselho Consultivo do Instituto dos Vinhos do Porto e Douro.
Em dezembro de 2009 recebeu o Prémio Infante D. Henrique – Gastronomia.
Continua a colaborar com diversas instituições, nomeadamente a AEVP e a Confraria do Vinho do Porto. Além da preparação deste Dicionário Ilustrado do Vinho do Porto, juntamente com o seu amigo e reconhecido enófilo brasileiro Carlos Ernesto Cabral de Mello, projeta a publicação das suas memórias, resultantes de uma intensa vida profissional ao longo de 51 anos.
De meados dos anos 50 até 1976 foi ativo associado do Cineclube do Porto, membro da Secção de Música, tendo ocupado por algum tempo o cargo de vice-presidente da sua Assembleia Geral (sendo então presidente Egito Gonçalves).

Carlos Ernesto Cabral de Mello
Nascido em São Paulo (Brasil) em 11 de abril de 1950. Iniciou o estudo dos vinhos em 1969.
Idealizou e fundou a Sociedade Brasileira dos Amigos do Vinho (julho de 1980). Foi nomeado Cavaleiro da Confraria do Vinho do Porto, sendo o primeiro brasileiro a receber tal honra (maio
de 1984). Pertence às Confrarias dos Vinhos da Bairrada, dos Vinhos do Alentejo, dos Vinhos da Madeira, do Vinho Periquita (Portugal) e à Academia Gustavins del Penèdes “St. Hubert” (Espanha). Autor dos livros: Presença do Vinho no Brasil, Porto, Um Vinho e sua Imagem e A Mesa e a  Diplomacia Brasileira. Promovido a Infanção da Confraria do Vinho do Porto (janeiro de 2003). Até janeiro de 2011 realizou 43 visitas ao Porto/Douro e Vila Nova de Gaia. Articulista da revista Prazeres da Mesa.

Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário