quinta-feira, 27 de março de 2014

[Opinião] “Tigana – A Voz da Vingança” de Guy Gavriel Kay (Saída de Emergência)

1


Sinopse:

Num mundo ricamente detalhado, onde impera a violência das paixões, Tigana é uma terra que clama por vingança e justiça.

O príncipe Alessan e os seus companheiros puseram em marcha um plano perigoso para unir a Península de Palma contra os reis despóticos Brandin de Ygrath e Alberico de Barbadior, numa tentativa de recuperar Tigana, a sua terra natal amaldiçoada.

Brandin é um rei maquiavélico e arrogante, mas encontrou em Dianora alguém à sua altura e está cativo da sua beleza e charme. Alberico está cada vez mais consumido pela ambição, cego a todas as ciladas em seu redor.

Entretanto, o nosso grupo de heróis viaja pela Península, em busca de alianças e trunfos decisivos que podem mudar a maré da batalha a seu favor. Alessan está mais moralmente dividido que nunca, Devin já não é o rapaz ingénuo que era, Catriana apenas deseja redenção e Baerd descobre uma nova magia na Península. Conseguirá Tigana vingar a memória dos seus mortos? Ninguém consegue prever o fim nem as perdas que irão sofrer. Sacrifícios serão feitos, segredos antigos serão revelados e, para uns vencerem, outros terão forçosamente de tombar.

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Saga/Série: Tigana  Nº: 2
Data 1ª Edição: 21/03/2014
ISBN: 9789896376260
Nº de Páginas: 320
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa Mole

Opinião:

Quando li o primeiro volume, “Tiganaa Lâmina na Alma”, rendi-me ao Universo que o autor criou. Como é que um povo inteiro se sentiria se o seu país desaparecesse? Pior do que isso, se a maldição lançada contra eles que sua existência fosse apagada do Universo e ninguém soubesse nem conseguisse ouvir o seu nome, apenas os habitantes exilados desse lugar. Esta é a premissa em que o Guy Gavriel Kay se assentou para criar o seu romance e a história desenvolveu-se de uma forma bastante interessante.

Os passos que as personagens tomam são extremamente realistas, parecem o percurso que qualquer um de nós daria para reaver o que perdeu, a sua própria identidade. Neste volume vemos as nossas perguntas respondidas e os pontos finais em várias situações. Tive pena do destino de alguns deles, mas depois de ponderar vi a lógica nessas decisões.

Neste volume encontra-se uma das mais interessantes descrições que já li:

Noite quente. A fragância das flores. O luar nas árvores, nas pedras pálidas do muro do jardim, na mulher parada na janela.

Estas três frases simples dizem muito mais do que uma dissertação acerca da lua e do ambiente.

A evolução da história é rápida e o autor deixa-nos sem fôlego em certas partes porque os acontecimentos se sucedem a velocidades vertiginosas, mas isso não é mau porque nos leva a fazer uma leitura compulsiva.


Gostei bastante dos dois livros e ambos se leem facilmente, ideais para quem gosta de fantasia épica e para quem nunca leu, é um excelente ponto de partida.
Reacções:

1 comentário:

  1. Olá,

    Isso é que foi ler rápido, fiquei com muita vontade de ler o livro e pelo que percebo está mais empolgante esta segunda parte ;)

    Bjs

    ResponderEliminar