quarta-feira, 2 de outubro de 2013

[Opinião] “Dias de Paixão” de Sarah Pekkanen (TopSeller)

0


Sinopse:

Até onde nos pode levar a paixão? Quatro mulheres juntam-se com os seus maridos para uma semana paradisíaca na Jamaica, em pleno ar das Caraíbas. O motivo da reunião é o aniversário de Dwight, um amigo dos tempos da faculdade, que de rapazinho tímido e inseguro se transformou num empresário rico e bem-sucedido. Todas elas anseiam fugir temporariamente às suas vidas. Tina sente o peso e o cansaço de ser mãe de quatro crianças pequenas. Allie está abalada pela notícia de que uma doença genética degenerativa é comum na sua família. Savannah carrega o segredo da infidelidade do marido. Finalmente, Pauline, a mulher que não olha a despesas para organizar ao seu marido rico aquela festa inesquecível, esconde segredos de Dwight, e espera, com esta semana, reparar as falhas no casamento de ambos. O que começa por ser uma semana idílica, com lânguidas horas passadas numa praia privada, jantares gourmet, aventuras radicais e noites de paixão, transforma-se em algo mais profundo com a chegada de uma poderosa tempestade que acaba por atingir a ilha. Redemoinhos tumultuosos atingem este grupo, forçando cada uma das mulheres a reavaliar tudo o que sabe sobre os seus amigos, e sobre si própria, sobre o amor e sobre a paixão.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 352
Editor: TopSeller
ISBN: 9789898626196
Coleção: Ficção Romântica

Opinião:

Este é um dos livros que me surpreendeu ultimamente. As relações entre amigos são um tema já muito explorado e imensos autores já começam a repetir-se e as histórias parecem sempre muito mais do mesmo. Sarah conseguiu criar uma história que nos apresenta uma perspectiva diferente do habitual. Este foi primeiro livro que li desta autora e fiquei rendida. A autora escreve de uma forma simples e directa. Aborda muito os conflitos internos de cada personagem e os segredos que escondem de cada um dos seus parceiros e uns dos outros. O twist que a autora apresenta a meio do livro é interessante e não era previsível.

As personagens são realistas, apesar de me parecer que rapidamente se esquecem dos filhos durante uns períodos e só mais tarde é que aparecem referidos como que para relembrar que afinal eles existem (se bem que os filhos não são o foco central deste romance). Pode parecer momentaneamente irrealista e um pouco forçado, mas não reparamos porque o desenrolar da história acaba por ser natural. Cada personagem está bem caracterizada e acaba por fugir aos estereótipos em que muitas vezes os autores caem. Os problemas que as personagens são realistas, como é o caso de Allie com o receio de ter uma doença genética, e como tenta esconder isto e tentar divertir-se naquelas férias.


As paisagens exóticas e luxuriantes enchem as páginas do romance e nos fazem desejar estarmos naquela história de sonho e a passear pelas praias da Jamaica. Começa como um livro de leitura leve e depois vai evoluindo para uma procura pela resposta aos seus conflitos internos.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário