terça-feira, 3 de setembro de 2013

[Opinião] "Anel Oculto" de Anne Bishop (Saída de Emergência)

1


Sinopse:

Bishop tem uma voz única e a sua escrita é simbolo de luxúria e escuridão.

Depois de nos maravilhar com a Trilogia das Jóias Negras, a autora regressa ao mundo que a fez vencer o prémio Crawford Memorial Fantasy Award. Desta vez para nos contar a história de Jared, um Senhor da Guerra de jóia vermelha. Jared transgrediu todas as regras ao assassinar a sua rainha. Mas no reino dos Sangue, são poucos oshomens que podem sobreviver sem estar sob a vigilância de uma rainha. Conseguirá Jared enfrentarar os seus próprios demónios e descobrir o significado de estar verdadeiramente ligado a uma Rainha?Anel Oculto é um livro isolado, mas tem laços com os acontecimentos da trilogia — especialmente pela presença do inesquecível Daemon Sadi. O mundo de Bishop continua a ser gótico, sensualmente perigosoe por vezes violento. Um prazer de leitura para os fãs, e uma excelente descoberta para os novos leitores que são apresentados a uma sociedade complexa, exigente, e carregada de personagens tão reais que arrepiam.

Ficha técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Coleção: BANG
Data 1ª Edição: 05/05/2008
ISBN: 9789896370442
Nº de Páginas: 368
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa mole

Opinião:

Neste Volume acompanhamos algumas das personagens que conhecemos da Trilogia das Joias Negras, a acção decorre muito antes da trilogia. Conhecemos personagens que não aparecem na trilogia.

Daemon Sadi e Dorothea, estão presentes neste livro. Apesar de ambos aparecerem, são personagens secundárias, mas fulcrais na evolução da história. É Dorothea que inicia toda a campanha contra a rainha cinzenta e Daemon também puxa os seus cordelinhos para as coisas saírem da forma como ele quer. É um Daemon Sadi que faz jus ao seu cognome de Sádico. Jared surpreende pela positiva, de um homem condenado e violento, para um homem feroz e apaixonado que é superprotector, a sua atitude e o facto de ter assassinado uma rainha relembra-nos do seu professor e mentos, o Sadi. São personagens que se adaptam ao Universo que já conhecemos da autora e que já nos habituamos. Aqui apenas ouvimos referências a outras personagens como é o caso do Lucivar e aos demónios-mortos. As outras personagens acabam por nos surpreender e nunca imaginamos quem seria o verdadeiro traidor.

Os cenários continuam a ser sombrios e a acção é repleta de sensualidade e de violência. Feiticeiras quebradas, noites da virgem e escravos sexuais. É um livro mais dedicado ao lado negro deste Universo. Consegue-se ler este livro antes da trilogia porque não faz referência às personagens nem a eventos que ocorrem porque a acção passa-se muito tempo antes daquele tempo.

Nada do que lhe fora infligido ao longo dos últimos nove anos podia comparar-se à verdade devastadora de que fora o responsável pela situação em que se encontrava. Devido a um erro de discernimento, o rapaz de dezoito anos que era na altura, aquele macho jovem e empertigado tão confiante em si próprio, enviara-o por este caminho pleno de sofrimento. Um caminho que terminaria em breve na brutalidade que aguardava os homens nas minas de sal de Pruul.

É assim que Anne Bishop inicia o livro, não dando qualquer tipo de esperança de salvação ao personagem principal e nos deixando na expectativa de um milagre.

Mais um excelente volume, um livro para quem gosta de fantasia.




Reacções:

1 comentário:

  1. Olá,

    Não gostei tanto como os livros da trilogia Joias Negras, alias dentro deste universo, dos sangue, foi dos piores, ainda assim um livro que se lê bem ;)

    Bjs

    ResponderEliminar