sexta-feira, 27 de setembro de 2013

[Opinião] “Adeus, por Enquanto” de Laurie Frankel (Bertrand Editora)

0


Sinopse:

Sam Elling é um programador informático que trabalha para uma agência de encontros. Um dia, só pelo desafio, cria um algoritmo que permite a cada pessoa encontrar a sua alma gémea. É uma descoberta maravilhosa, pois graças a ela conhece o amor da sua vida, Meredith, e ao mesmo tempo terrível, uma vez que leva Sam a perder o emprego - afinal, uma agência de encontros não funciona se toda a gente conhecer logo a pessoa certa. Quando Livvie, a avó de Meredith, morre subitamente, Sam - que tem os dias desocupados e não suporta ver Meredith a sofrer com esta perda - volta a criar um algoritmo; desta vez, um que permite gerar uma simulação online da própria Livvie (com base nos seus e-mails, sms e perfil de Facebook). Parece bruxaria, mas é só informática. Meredith adora conversar com esta sua avó virtual, e conclui que ela e Sam têm o dever de partilhar esta fabulosa invenção com o mundo inteiro. Assim, criam a empresa RePousa, que permite a praticamente qualquer um comunicar com uma versão virtual dos seus entes queridos já falecidos. Contudo, estes reencontros virtuais levantam problemas bem reais, porque, por cada pessoa que só quer uma última despedida, há outra que simplesmente não consegue dizer adeus… Uma história encantadora e uma reflexão inesquecível sobre a natureza da vida, da morte e da perda, que nos ensina que nada dura para sempre - mas que há amores que ganham uma vida própria.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 376
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722526487

Opinião:

Não são muitos livros que me consigam fazer rir nos transportes públicos e eu não me importar de fazer figuras tristes e de ter todos a olhar para mim. Este livro fez-me isso.

A ideia base é tão antiga como a humanidade, e se conseguíssemos atingir a imortalidade, mas aqui esta não é tão ficção científica como corpos que vencem a passagem das eras. Mas sim um programa de computador que mima as pessoas. É um desejo humano, o de querer que alguém permaneça junto de nós mesmo depois de morrer. O medo da morte e a nossa incapacidade de lidarmos com ela tem sido um tema recorrente em romances e abordado de diversas formas. Achei interessante a aproximação a este dilema por parte da autora. Como podemos tentar atingir esse estado e até que ponto seria realista o resultado.

Sam é um génio informático e é vítima da sua própria genialidade. Acaba por perder o trabalho mas ganhar um amor a Meredith, a quem acidente chama de Merde e acaba por ficar com essa alcunha. Adorei ver a evolução da relação entre os dois e na primeira parte temos o início desse e romance e cenas hilariantes, que nos fazem relembrar os primeiros tempos de uma relação, a magia e a insegurança a eles associada.
Com o passar das páginas a história adensa-se e torna-se mais complexa e negra, com momentos que nos levam a refletir, quer sobre a evolução da tecnologia quer sobre a morte em si.

A sinopse revela imenso acerca das primeiras duas partes do livro, sendo que o twist final, o inesperado surge no final da segunda parte e nos deixa cair por terra. A autora mostra-nos um mundo, que tal como as redes sociais acaba por se tornar viciante para algumas pessoas e como um programa informático possui erros, os bugs. O mais interessante é ver como analisar os conteúdos que uma pessoa mostra e pesquisa na net acaba sempre por criar situações caricatas e por vezes díspares da realidade. Também foi interessante a reação dos media ao programa em si e como eles utilizam as palavras de Sam contra ele e tentam denegrir e destruir o que começou com uma ideia simples e com a tentativa de minimizar o sofrimento da mulher que ama.


Laurie criou um romance com bastante acção e evolução rápida. Cada parte é intensa e repleta de pontos altos que nos levam a ficar viciados no livro. É uma linda história acerca da própria essência humana e nossa condição enquanto seres vivos que necessitam de conforto e relações interpessoais para nos sentirmos realizados e completos. Um romance que não se deve deixar de ler.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário