quinta-feira, 25 de julho de 2013

[Opinião] “Grandes Esperanças” de Charles Dickens (Publicações Europa-América)

0


Sinopse:

Deixe que o desejo seja o seu destino

Publicado pela primeira vez em 1860/61, Grandes Esperanças é um dos romances mais sérios de Charles Dickens. É impossível escapar ao poder de sedução desta obra poderosa e violenta — de onde não estão ausentes nem a sátira nem o humor. Tal como num romance policial, o mistério apodera-se da nossa atenção e a revelação da sua verdade psicológica e moral mantém-nos em suspenso até ao derradeiro momento. Hipnotizados pela voz de Pip e guiados pela sua memória, vamos desvendando o segredo das suas «grandes esperanças» e testemunhando o encontro de um homem consigo próprio.

Ficha Técnica:

Título original: Great Expectations
Tradução: Carmen Gonzalez
Colecção:  Clássicos
Pp.: 462
Formato: 14 cm x 21 cm
ISBN: 978-972-1-04420-3
Data de edição: Fevereiro de 1998

Opinião:

Charles Dickens é um dos mais famosos e versáteis escritores clássicos. Ele escreveu desde livros infantis a romances como este famoso “Grandes Esperanças”, o qual já foi alvo de inúmeras adaptações ao teatro e cinema tendo sido a mais recente lançada este ano. A forma de Dickens escrever é muito directa e muito clara. Guia com facilidade o leitor para aquilo que ele quer.

Neste romance o livro é contado da perspectiva de Pip, uma das personagens principais, o qual vai desvendando os segredos que todos escondem. Vamos aprendendo com esta personagem. Se por um lado uma narração na primeira pessoa é limitante a nível do conhecimento por parte do leitor de todos os lados de uma acção. Aqui torna-se vital, porque aumenta a nossa curiosidade acerca do que se vai passar de seguida. Stella é tão cruel quanto Pip é bom. Nunca sabemos bem o que ela pensa e vemo-la a jogar com os homens para obter aquilo que quer. É muito hábil nesse jogo. Ela própria avisa Pip que:

"Eu não tenho coração".

Mesmo assim Pip a ama, este é um dos maiores livros de amor, em que uma personagem ama a outra apesar de todos os seus erros e dos seus defeitos

O livro é uma crítica à sociedade da época e também tem alguns aspectos que se podem adaptar aos tempos actuais. A ganância, a vingança, o ódio e o dinheiro são temas intemporais e que serão sempre abordados. Aqui Dickens também aborda o tema da violência doméstica em casa de Pip de uma forma muito surpreendente e incomum naquela época.


É um clássico para se ler e ver as variadas adaptações cinematográficas.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário