domingo, 7 de abril de 2013

[Opinião] “O Guerreiro Psíquico – O portal Interdimensional de Satamar” de Aníbal Ávila Castro (Chiado Editora)

2



Sinopse:
Era o ano da profecia, mas esta tinha caído no esquecimento ao longo dos tempos. Os "vatang", um povo hostil, tinham descoberto o pequeno continente e lançavam sortidas de navios para atacar e pilhar, bem como exterminar todos os que fossem telepatas.

Um emissário do Templo da Voz da Mente chega em "busca" a uma aldeia à beira mar. O jovem Aron deseja ser telepata, mas várias vozes levantam-se contra ideais quase impossíveis de serem alcançados e que podem resultar em séria desilusão. O tempo para agarrar a oportunidade é escasso, porque o emissário pode não ficar muito tempo. Está à procura de uma lenda perdida. Procura o caminho escondido para a cidade de Satamar, que a profecia refere permanecer visível e invisível, para onde se retiraram os antigos. Nesta cidade espera encontrar o "Cristal Telepático" e o "Guerreiro Psíquico", que os ajudarão a enfrentar os piratas. O emissário está disposto a levá-lo e a uma outra jovem, mas a autorização é negada mais de uma vez, face aos perigos. Aron não quer largar o sonho da sua vida de maneira nenhuma, mas os ataques piratas estão a aproximar-se.

Fiha Técnica:

Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 389
Editor: Chiado Editora
ISBN: 9789896973674
Coleção: Mundo Fantástico

Opinião:

“O Guerreiro Psíquco” é um livro de fantasia cujo tema central é a telepatia. A temática está bastante interessante. Num continente desconhecido os antepassados das nossas personagens encontraram refúgio dos vatang, um povo vil e hostil.
Aníbal criou todo um Universo, que ainda não revelou na sua totalidade. O final deixa em suspenso muitas perguntas algumas delas podiam ter sido respondias neste primeiro volume sem deixar de despertar a curiosidade do leitor. As personagens estão às cegas relativamente à profecia e às suas consequências e a quem vão encontrar.
As personagens estão bem trabalhadas mas por vezes tem-se a sensação que coisas foram acrescentadas para dar resposta a questões que podiam ser abertas. É de referir que o livro tem apenas seis capítulos muito extensos que por vezes podem fazer o leitor cansar-se e perder o interesse. A parte onde eles aprendem a voar é demasiado extensa e podia ter sido tratada em menos páginas. Também necessitava de alguma revisão pois encontrei alguns erros, nomeadamente a nível dos travessões nas falas, que por vezes aparecem e outas vezes não, aparecendo também quando é o narrador.
No geral, está uma obra interessante que deixa no final a vontade de se ler mais.
Reacções:

2 comentários:

  1. Ois Liliana,

    Pelo que percebo é o primeiro livro de uma saga certo ?

    Parece interessante e gosto de quando se utiliza (bem) a telepatia, já li livros bem interessantes com telepatia.

    Vamos ver se os seguintes evoluem para melhor, por norma é o que acontece, o escritor acaba por mostrar mais maturidade.

    Isso de aparecer muitos erros é que é desagradável ainda por cima com os meios de deteção de erros hoje existentes, mas pronto o importante ´um bom enredo ;)

    Bjs e boas leituras :)

    ResponderEliminar
  2. olá Fiacha,

    O enredo é promissor tudo depende da direcção que o autor o levar no próximo volume.

    Obrigada pelo teu comentário.

    ResponderEliminar