terça-feira, 23 de abril de 2013

[Opinião] “A Física do Futuro” de Michio Kaku (Editorial Bizâncio)

0


Sinopse:

Em A Física do Futuro, Michio Kaku apresenta-nos uma esmagadora, apaixonante e provocadora visão do século que aí vem, com base nas entrevistas feitas a mais de trezentos cientistas que, neste momento, já estão a inventar o futuro nos seus laboratórios. O resultado é uma descrição plena de rigor científico sobre os desenvolvimentos que poderemos esperar na medicina, na informática, na inteligência artificial, na nanotecnologia, na produção de energia, etc. Em 2100, possivelmente, controlaremos os computadores com pequenos sensores no nosso cérebro e, como os mágicos, deslocaremos os objectos à nossa volta com o poder da mente. As nossas casas inundadas de inteligência artificial e as nossas lentes de contacto com Internet permitir-nos-ão aceder a toda a informação que queiramos, à escala mundial, e ficar na presença de quem desejarmos num piscar de olhos. Os automóveis conduzir-se-ão sozinhos, com GPS, deslocando-se em almofadas de ar, sobre campos magnéticos. Através da medicina molecular os cientistas poderão criar qualquer órgão do corpo humano e curar doenças genéticas. Milhões de pequenos sensores de ADN, e nanopartículas, patrulharão as nossas células sanguíneas procurando detectar os primeiros sinais de doença, e os avanços genéticos permitir-nos-ão abrandar ou mesmo reverter o processo de envelhecimento. A esperança média de vida alargar-se-á espantosamente. Naves espaciais usarão a propulsão a laser, e talvez seja até possível apanhar o elevador espacial, carregar no botão «para cima» e fazer uma visita ao espaço, depois de, em minutos, percorrer milhares de quilómetros. Porém, estas espantosas revelações são apenas a ponta do iceberg. Kaku fala-nos dos robôs que exprimem emoções, de visão de raio X, de foguetões de antimatéria e da capacidade de criarmos novas formas de vida. Aborda também o desenvolvimento da economia mundial e coloca algumas questões: quem serão, no futuro, os vencedores e os derrotados? Quem terá emprego? Que nações prosperarão? Simultaneamente, Michio Kaku explica-nos os rigorosos princípios científicos que estão subjacentes a estes progressos, qual a taxa provável a que progredirá esta ou aquela tecnologia, quão longe chegará, quais as limitações e obstáculos que terá de ultrapassar. Uma visão apaixonante, devidamente fundamentada, dos anos que nos esperam até 2100. A Física do Futuro é uma odisseia plena de desafios sobre os próximos cem anos e a sua emocionante revolução científica.

Ficha Técnica:

Pág.: 464
Número: 29
ISBN: 978-972-53-0480
Ano: 2013

Opinião:

Este livro tenta prever o que mudará na nossa tecnologia até 2100. Tendo em atenção o que aconteceu e fazendo comparações com filmes e séries famosos da ficção científica, Star Wars, Star Trek, Extreminador, Parque jurássico.

Na minha opinião, Michio Kaku é muito optimista e tem expectativas muito elevadas, nomeadamente ao nível da descoberta de curas para certas doenças. Outras coisas que ele fala como braços robóticos, já têm aplicações se bem que ainda a um nível rudimentar.

É um livro que está escrito de uma forma acessível a todos os leitores, sem grandes palavrões específicos da gíria científica. Dá exemplos bastante interessantes que permitem uma visualização do que poderá ser o futuro. É bem patente o cuidado que o autor tem nas suas explicações, mostrando a sua veia de professor na perfeição.

As ideias que surgem no livro são diversificadas e por vezes podem assemelhar-se a ficção científica, principalmente nas previsões mais futuras, perto do ano 2100. Neste livro torna-se real a ideia de termos clonagem e ressurgimento de espécies extintas, por exemplo o Dodó, ou mesmo um Mamute, quem não queria ver os linces novamente no seu auge por toda a Península Ibérica?

Outros Temas igualmente interessantes são abordados neste livro.

As bases que ele utiliza são bastante recentes e correctas, utilizando resultados e experiências de grandes laboratórios.

É um bom livro de divulgação científica.

Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário