segunda-feira, 18 de março de 2013

[Opinião] “O Anjo das Trevas – Os cânticos do Serafim” de Anne Rice (Publicações Europa-América)

0



Ficha Técnica:

Título original: Of Love and Devil - The Songs of the Seraphim
Tradução: Paula Antunes
Colecção: Obras de Anne Rice
Pp.: 144
Formato: 15,5 cm x 23 cm
ISBN: 978-972-1-06179-8
Data de edição: Setembro de 2012

Sinopse:

«Sonhei com anjos. Vi-os e ouvi-os numa enorme e interminável noite galáctica. Vi as luzes que simbolizavam estes anjos, voando aqui e ali, em laivos de um brilho irresistível […] Senti amor em redor de mim neste vasto e contínuo domínio de som e luz […] E algo semelhante a tristeza apoderou-se de mim e confundiu toda a minha essência com as vozes que cantavam, porque as vozes cantavam sobre mim.»
Assim começa o novo romance assombroso de Anne Rice, um thriller sobre anjos e assassinos, que nos conduz novamente aos mundos obscuros e perigosos de tempos passados. Anne Rice leva-nos para outros domínios, desta vez para o mundo de Roma no século XV, uma cidade de cúpulas e jardins suspensos, torres altas e cruzes por debaixo de nuvens sempre em mudança; colinas familiares e pinheiros altos… de Miguel Ângelo e Rafael, da Sagrada Inquisição e de Leão X, segundo filho de um Medici, dissertando sobre o trono papal…
E nesta época, neste século, Toby O’Dare, antigo assassino por ordem do governo, é convocado pelo anjo Malquias para resolver um terrível crime de envenenamento e para procurar a verdade sobre a aparição de um espírito irrequieto — um diabólico dybbuk. O’Dare em breve se vê envolvido no seio de conspirações negras e contra-conspirações, rodeadas por uma ameaça sombria e ainda mais perigosa, porque o véu do terror eclesiástico a cobre.
Enquanto embarca numa viagem de expiação, O’Dare é ligado ao seu próprio passado, com assuntos claros e obscuros, ferozes e ternos, com a promessa de salvação, e com uma visão mais profunda e rica do amor.
Anne Rice é uma autora consagrada de diversos best-sellers na área da literatura de fantasia e gótica. Entre êxitos como A Rainha dos Malditos e A Hora das Bruxas, alcançou a notoriedade com Entrevista com o Vampiro, um clássico que redefiniu a literatura de vampiros e foi adaptado ao cinema por Neil Jordan.
Na capa: Dark Paladin, ilustração de Grzegorz Rutkowski.

Análise realizada por Liliana Novais/Os Livros Nossos.

Num artigo anterior trouxemos-vos o primeiro volume desta série de livros.
Este volume é mais pequeno que o anterior. Com as apresentações já feitas, Anne Rice avança mais rapidamente para a história. Ficamos a conhecer o lado mais humano de Toby O’Dare.  A sua mestria em narradores na primeira pessoa continua a ser demostrada neste livro. A autora continua com a índole religiosa como principal tema. Mas, este livro tem mais ritmo que o anterior o que o torna interessante.
Em “O Anjo das Trevas” vemos um Toby mais calmo, mais seguro das suas opções, de seguir Malquias. A sua dependência do anjo torna-se mais notória. Anne Rice revela-nos mais coisas acerca do passado desta personagem.
Quatro novas personagens são apresentadas, Shmarya e Ankanoc, o primeiro anjo, o segundo poderá ser aquilo que chama-nos de demónios, a autora não define bem esta personagem, aumentando assim a curiosidade do leitor. Conhecemos também, duas personagens relacionadas com o passado de Toby, o seu filho Toby e a sua ex-namorada Liona. Será que no futuro todos poderão ser uma família feliz? O anjo Malquias deixa essa pergunta sem resposta directa.
Toby é novamente levado ao passado e colocado numa situação ainda mais complicada que a anterior.
Uma sequela excelente, com um bom ritmo e um tema interessante. Viciante e vibrante deixa-nos com um sabor agridoce na boca uma vez que queremos saber mais, o final deixa o leitor ansioso pelo próximo volume. Nós ficaremos à espera.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário