quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

[Opinião] "O Ouro o Alquimista" de Philippa de Gregory (Topseller)

0



Sinopse:

Entre a euforia do Carnaval em Veneza, algo misterioso se esconde nas sombras…
Luca Vero, membro da Ordem das Trevas, leva Isolde do convento onde estava reclusa, para juntos registarem o fim dos tempos.
Enviados em missão para Veneza durante o Carnaval, eles vão ter de desvendar o mistério que envolve a falsificação de moeda — os nobres de ouro ingleses. Entre a folia e as máscaras, cresce a atração entre Luca e Isolde, que já não escondem a paixão que os une.
O romance é interrompido com a chegada de um alquimista, que se torna imediatamente o principal suspeito. Mas será a resposta assim tão simples?

À medida que Luca e Isolde se aproximam da verdade, descobrem que a realidade é muito mais sinistra do que alguma vez puderam imaginar.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão:2015
Páginas: 304
Editor: TopSeller

ISBN: 9789898086921

Opinião:

Philipa de Gregory é uma das autoras que conheci recentemente e que acabei por ficar viciada nos seus livros, este é o segundo volume de uma história que me cativou profundamente desde o primeiro momento, quando peguei no volume precedente "Filhas da Tempestade".

Novamente acompanhamos Luca, Isolte, Ishraq, Freize e o irmão Peter numa nova e missão para o misterioso chefe de Luca. O qual os envia para a Veneza do século XV, em pleno Carnaval, festa que tornou esta cidade famosa por todo o mundo, e cuja atmosfera de misticismo perdura até ao dia de hoje.

Como alguns de vocês devem saber a minha área de formação são as ciências e tornou-se bastante interessante verificar a abordagem que esta autora fez ao tema da alquimia. a procura pelo ouro dos tolos ou mesmo pela pedra filosofal. Coisa, que ainda nos tempos modernos, muitos cientistas perseguem. Não com o mesmo objectivo mas sim com a ideia da busca por algo inatingível para o comum dos mortais.

A relação entre Luca e Isolte parece evoluir, ainda que no final a autora nos deixe um mistério para desvendar entre estes dois.

Gosto bastante da personagem da Isolte, muito característica das mulheres muçulmanas daquela época. Sempre a procurar algo mais, sempre à procura do arco-íris.

A inocência de Freize acaba sempre por colocá-lo em posições complicadas. Mas na realidade a personagem que nos vai surpreender vai ser o irmão Peter, por motivos que vão compreender assim que o lerem.

Este livro é uma excelente continuação e que nos vai deixar com vontade de ler mais e de conhecer melhor estas personagens e as suas motivações.

LilianaNovais

Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário