sábado, 4 de abril de 2015

Dia Internacional do livro infantil

0



Na passada Quinta-feira celebrou-se o Dia Internacional do Livro Infantil. Eu sei que estou um pouco atrasada neste post mas isto tem um excelente motivo. A Porto Editora fez uma sessão especial de lançamento do livro "O Paraíso são os outros" de Valter Hugo Mãe, meu conterrâneo.

A sala do Teatro estava praticamente repleta de crianças e adultos, famílias inteiras se reuniram para assistirem a esta sessão especial que contava com a presença de Sónia Araújo e um ambiente descontraído. Mal entramos estavam apenas dois sofás vermelhos no palco, um cenário simples e estudado propositadamente para focar as crianças e evitar distracções. 

As apresentações ficaram a cargo de Rui Couceiro, o representante da Porto Editora que apoiou esta iniciativa interessante. A sua intervenção deixou a plateia, principalmente os adultos, num estado muito emotivo, porque relembrou as grandes perdas que a cultura portuguesa sofreu esta semana, primeiro, Herberto Helber, um dos melhores poetas portugueses de todos os tempos, ao qual se seguiu Luís Miguel Rocha, o primeiro português a ser Nº 1 do New York Times e como se diz por cá, não há duas sem três, Manuel de Oliveira, o homem que todos assumíamos que nunca morreria, que seria o primeiro imortal, com os seus 106 anos, faleceu. A intervenção da Presidente da Câmara a Dra Elisa Ferraz foi igualmente emotiva falando de Manuel de Oliveira.

O ambiente pesado desanuviou um pouco com a entrada de Valter Hugo Mãe e de Sónia Araújo que se sentaram descontraidamente e começaram com uma conversa casual e natural.


Conforme os dois foram lendo, primeiro a Sónia Araújo, depois o Valter Hugo Mãe, é impossível não nos apaixonarmos pela história e pelas suas personagens, ao ponto que acabei por ir requisitar o livro à biblioteca para ler melhor e para ver as maravilhosas ilustrações que o compõem. Este é um livro infantil, mas também é um livro para adultos em que nos ensina o que é o amor e os diferentes tipos de amor que existem, aborda também temas como a violência doméstica, que são muito complicados de explicar. Tal como o Valter afirmou depois da leitura, todos os pequenos homens e também os grandes deveriam ler este livro para se tornarem melhores e a aprenderem a amar.

Depois da Sessão, uma assinatura de autógrafos com um aspecto descontraído e com direito a miminhos para os leitores que esperaram para dar uma palavra ao escritor. Eu acabei por falar com o escritor e surpreendi-me com a sua simplicidade e simpatia.

Vou ler com toda a atenção o livro e em breve vos trago a critica ao mesmo.


LilianaNovais


Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário