quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

[Opinião] "O Prazer" de Nicole Jordan (Quinta-Essência)

0


Sinopse:

Jeremy Dare North, marquês de Wolverton, é um espião e um libertino. Frio e calculista, no passado tinha sido um jovem apaixonado, disposto a fugir e a deixar tudo pela sua amada. Mas a traição desta levou-o a alistar-se no exército e a fechar para sempre o seu coração.
Anos mais tarde, quando a traição ameaça a Coroa, Dare vê-se forçado a recrutar Julienne, o seu primeiro e único amor, para o ajudar a desmascarar um traidor mortífero.
Forçada a trair o único homem que amou, Julienne quer apenas esquecer a terna paixão que ambos conheceram em jovens. Porém, quando Dare anuncia publicamente que a tomará de novo como amante, ela responde ao desafio com um da sua autoria: fazer ajoelhar aquele homem arrogante.
O reencontro do casal desencadeará muitas paixões e um perigoso jogo de sedução. No final, juntos descobrirão o que Dare negou toda a sua vida: que não existe maior prazer que o verdadeiro amor.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2015
Páginas: 368
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789897261619

Opinião:

Ter começado o blog permitiu-me ter acesso a novos autores e a novos tipos de literatura que nunca teria lido de outra forma. O livro erótico foi um desses novos estilos que conheci.

"O Prazer" foi o primeiro livro que li de Nicole Jordan. Na realidade, este livro é o quinto da série Notorius da autora. Isso é patente ao longo do livro porque temos várias referências a personagens e acontecimentos dos livros anteriores que não li e por vezes senti a falta dessas referências quer para compreender o papel de cada um destes e também as suas relações interpessoais. Mas, para a compreensão geral di livro não foi essencial.

Neste volume, vemos o reacender de uma antiga paixão entre as duas personagens principais Dare, o marquês de Wolverton e Julienne Laurent. A tensão sexual entre as duas personagens principais é bem patente desde a primeira página e atinge o seu expoente máximo no desafio em que ambos entram.

Quer Dare Quer Julienne são personagens fortes que adoram o Jogo de sedução e o facto de nunca terem conseguido por um ponto final na sua relação e muito ter ficado por dizer entre eles adoça a trama.

Jordan criou uma história viciante em que o leitor sabe que há algo que está mal explicado entre duas personagens, algo que se vai esclarecendo ao longo da história e do romance que vamos compreendendo o que realmente aconteceu entre os dois e o que os separou.

Jordan descreve de uma forma requintada a enorme paixão entre as personagens associando os seus pensamentos e sentimentos em cada momento do tórrido romance, deliciando-nos com o jogo de vontades e desejos entre estes dois personagens intensos e apaixonados.

Se, por um lado, Dare afirma que vai tomar Julienne como amante, esta, por seu lado, afirma que o vai ter de joelhos aos seus pés. Para o conseguir e tentar escapar às garras do seu predador (Sim porque Dare é descrito como o sendo) ela utiliza como escudo o seu séquito de admiradores, que ela utiliza para o afastar, muitas vezes sem sucesso já que Dare luta pelo que quer, que é apanhá-la sozinha.

Em paralelo, temos a carreira de espião de Dare e o trabalho que ele está a fazer, perseguir um agente francês que ninguém sabe quem realmente é, uma sombra que sabe manter o seu anonimato. Esta parte começa a avançar mais rapidamente quando ambos começam a trabalhar juntos, tentando descobrir a verdade.

Um livro interessante e intenso que vai fazer as delicias dos leitores e que vai proporcionar momentos tórridos e também hilariantes que vão encher a imaginação ao longo das suas páginas.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário