segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

[Opinião] "Os Três" de Sarah Lotz (Saída de Emergência)

0



Sinopse:

O dia que nunca será esquecido. O dia em que há quatro acidentes de avião, em simultâneo, em diferentes pontos do globo. E três crianças sobreviveram.

O mundo vive atordoado com a trágica coincidência. À beira do pânico global, as autoridades são pressionadas a encontrar as causas que motivaram os acidentes. Com terrorismo e desastres ambientais fora da equação, não parece haver uma correlação lógica, tirando o facto de ter havido uma criança sobrevivente em três dos quatro acidentes.


Intituladas Os Três pela imprensa internacional, as crianças exibem distúrbios de comportamento, presumivelmente causados pelo horror que viveram e pela pressão da comunicação social. Esta pressão torna-se ainda mais intrusiva quando um culto religioso liderado por um ministro fanático insiste que as crianças são três dos quatro profetas do Apocalipse. E se, para mal de toda a Humanidade, ele tiver razão?

Ficha Técnica:

Chancela: Saida de Emergência
Data 1ª Edição: 24/10/2014
ISBN: 9789896376734
Nº de Páginas: 432
Dimensões: [160x230]mm
Encadernação: Capa Mole

Opinião:

A minha primeira reacção ao ler a sinopse deste livro foi: "Tenho de o ler". A premissa é interessante e bastante actual. Ainda este fim de semana se falou de mais um avião que desapareceu de forma estranha e sem rasto.

Depois de ter o livro nas mão chamou-me a atenção a forma como está escrito, que não é de forma tradicional para um livro de ficção. Parece mais um relatório e um livro de não-ficção, o que nos leva por vezes a acreditar no que está escrito como se de uma obra de não-ficção se tratasse. Isto é bastante interessante e nos deixa mergulhar completamente no Universo criado pela autora.

As personagens são, de alguma forma, realistas. Todos já ouvimos falar de seitas religiosas e a forma como estão relatadas é muito interessante porque se aproxima bastante daquilo que conhecemos e que imaginamos que se passa nessas situações. Os três, são bastante estranhos, mesmo para os leitores, há algo deles que nos desconcerta, que nos deixa a pensar que escondem algo, e que sabem mais do que revelam. Como se de alguma forma o acidente os tivesse mudado mais do que apenas seria causado pelo trauma que passaram

O livro é escrito de uma forma que vicia o leitor, não conseguimos largar o livro até chegarmos às últimas páginas e mesmo no final ficamos a pensar que deveria haver uma continuação, que deveríamos continuar a ler.

Foi sem dúvida um dos melhores livros que li em 2014.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário