segunda-feira, 17 de novembro de 2014

[Opinião] “O Vestido Cor de Pêssego” de R. A. Stival (Planeta)

0


Sinopse:

O general Amadeus Barnard, da Cavalaria Ligeira da Grande Armée de Napoleão, tinha um título de nascimento. Propriedades. Uma biblioteca preciosa. Era um herói nacional. Bonito como o diabo.

Adeline Boissinot só tinha dois vestidos. Não: apenas um vestido - o que trouxera no corpo quando rumara até Paris, atrás de um sonho que nunca se realizaria... O outro, o vestido castanho que usava durante o dia e fora adaptado ao seu corpo delicado, era o vestido da criadagem.

E ele era o seu patrão.

Excerto

«O toque dela era inebriante e Amadeus sentia-se a resvalar para a inconsciência de quem era, do lugar onde estava, de qual era a sua situação… Sentia que a cabeça repousava na maciez dos seios dela, e que os seus dedos suaves lhe mexiam delicadamente, deixando-o em brasa. Mas que importavam agora as coisas do mundo? Posição social? Idade? Instrução? Naquele instante, nada importava a não ser aquele toque, aquela suavidade na sua pele que lhe acelerava o sangue e provocava um desejo galopante a apoderar-se de cada fibra do corpo. Tinha ímpetos de apertar cada vez mais os dedos no tecido da camisa que tinha entre as pernas, em desespero, pois não queria que ela visse até que ponto estava a mexer com os seus sentidos…»

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 320
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896575328

Opinião:

“O Vestido Cor de Pêssego” é um romance histórico escrito por uma autora brasileira, R. A. Stival, que vive em Portugal. A acção decorre durante a revolução francesa e anos subsequentes até à queda de Napoleão. Este livro foi uma surpresa que a Planeta me fez e fiquei encantada com o livro, a sua histórias e como nos envolvemos com as personagens.

R. A. Stival conta-nos a história de Adeline, as suas aventuras e desventuras desta personagem e como esta vai enfrentar todas as dificuldades que a autora lhe coloca pelo caminho. O que eu mais gosto num livro são as personagens que o compõem, adoro personagens fortes e decididas, confiantes nas suas próprias capacidades e que não se deixam intimidar pelas dificuldades tentando sempre ser algo mais do que pensavam e do que queriam ser.

Adeline mostra-se uma mulher disposta a ser tornar independente e provar ao seu prometido de infância que é uma mulher digna e nesse percurso o seu caminho leva-a para a casa do General Amadeus Barnard. E esta sua escolha vai mudar o rumo das suas vidas e criar uma relação que seria impossível na época. Eles têm de enfrentar os preconceitos da época e tentar encontrar uma forma de estarem juntos.

Ambas as personagens têm personalidades fortes e amam intensamente. Criando, assim, momentos mais quentes e intensos que nos fazem sentir todas as palavras escritas pela autora. Tendo reviravoltas interessantes que nos vão tirar o tapete quando pensamos que esta seguiria um certo rumo.


Este romance é completo e intenso deixando-nos viciados na história, eu fiquei até de madrugada acordada a ler porque queria saber como a história acabava. Recomenda-se vivamente.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário