sábado, 19 de outubro de 2013

[Opinião] “Inferno” de Dan Brown (Bertand Editora)

4


Sinopse:

«Procura e encontrarás.»

É com o eco destas palavras na cabeça que Robert Langdon, o reputado simbologista de Harvard, acorda numa cama de hospital sem se conseguir lembrar de onde está ou como ali chegou. Também não sabe explicar a origem de certo objeto macabro encontrado escondido entre os seus pertences.

Uma ameaça contra a sua vida irá lançar Langdon e uma jovem médica, Sienna Brooks, numa corrida alucinante pela cidade de Florença. A única coisa que os pode salvar das garras dos desconhecidos que os perseguem é o conhecimento que Langdon tem das passagens ocultas e dos segredos antigos que se escondem por detrás das fachadas históricas.

Tendo como guia apenas alguns versos do Inferno, a obra-prima de Dante, épica e negra, veem-se obrigados a decifrar uma sequência de códigos encerrados em alguns dos artefactos mais célebres da Renascença - esculturas, quadros, edifícios -, de modo a poderem encontrar a solução de um enigma que pode, ou não, ajudá-los a salvar o mundo de uma ameaça terrível…

Passado num cenário extraordinário, inspirado por um dos mais funestos clássicos da literatura, Inferno é o romance mais emocionante e provocador que Dan Brown já escreveu, uma corrida contra o tempo de cortar a respiração, que vai prender o leitor desde a primeira página e não o largará até que feche o livro no final.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 551
Editor: Bertrand Editora
ISBN: 9789722526449

Opinião:

Apesar do meu estilo de literatura preferido ser a fantasia, confesso que tenho todos os livros de Dan Brown na minha prateleira. Podem encontrar as críticas já publicadas anteriormente aqui no blog.

Em “Inferno” voltamos a encontrar o já nosso conhecido Robert Langdon, pelo qual muita gente se apaixonou. Neste volume, Dan Brown leva esta personagem ao extremo e reconhecemos a tenacidade de Langdon quando segue as pistas. Já é bem conhecida a capacidade que Dan Brown tem em viciar e agarrar os leitores a uma história, ele já o fez anteriormente. “Inferno” eleva essa capacidade a um nível superior. É altamente viciante e a evolução da história não nos deixa tempos mortos para respirar. Há sempre uma novidade atrás dessa página, um twist inesperado que nos tira o tapete.

As descrições dos locais em Florença são bastante pormenorizadas e isso deve-se muito devido ao autor ter seguido os passos que queria que as suas personagens dessem. Cada um foi premeditado e calculado antes de ser passado para o papel.

A personagem que mais me surpreendeu foi sem dúvida Sienna, sempre misteriosa, quando finalmente conhecemos o seu passado sentimo-nos frustrados e fascinados.

Uma série de mal-entendidos e situações duvidosas deixam-nos tão perdidos quando Langdon e não sabemos o que ele está realmente à procura até mesmo ao final.


Este é, na minha opinião, o mais elaborado e mais desconcertante livro de Dan Brown. O seu final deixa-nos de rastos e a desejar pelo próximo, será que ele vai continuar com o Langdon ou o vai deixar descansar?[Opinião] 
Reacções:

4 comentários:

  1. Olá,

    eu li dois livros do escritor e gostei imenso, mas temos sempre tantos livros para ler e como referem que é sempre a mesma "formula" que acabei por ficar por esses dois.

    Mas ao ler este teu coemntário fiquei com imensa vontade de voltar a ler uma aventura de Robert Langdon, pois parece ser dos seus melhores livros na tua opinião :)

    Excelente comentário ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Olá Liliana.
    Também eu tenho na minha estante todos os livro de Dan Brown. Bem... mentira... falta-me o Inferno. :)
    Fiquei bastante entusiasmado com tua opinião, sobretudo por salientares que esta obra dá um salto de qualidade em relação a livros anteriores.
    Nota que eu não sou um crítico do autor. Existem imensas opiniões negativas que desaguam no "é sempre a mesma fórmula". Quem sou eu para criticar quem critica? Têm, sem dúvida, direito à sua opinião.
    A questão, para mim, é irrelevante já que a fórmula que lhe apontam repetitiva parece resultar quase sempre.
    Como tu, também li todos os livros de DB. Gostei mais de uns do que outros mas devo dizer que pretendo ler este, se não ainda este ano, pelo menos no início do próximo.
    Boas leituras. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá André,
      Obrigada pelo comentário.
      Sim também já ouvi essa critica. mas se formos ver há outros autores que seguem as mesmas linhas e que têm sucesso. O Nicolas Sparks é um exemplo disso.
      Se é o que o autor gosta de escrever e o publico gosta não vale a pena discutir muito.
      Boas Leituras

      Eliminar