quarta-feira, 3 de julho de 2013

[Opinião] “Paixão Sublime” de Lisa Kleypas (5 Sentidos)

0



Sinopse:

A boca dela roçou a dele, sedosa, macia e quente… e ele sentiu o estonteante toque da sua língua. Acendeu-se-lhe, desde logo, a chama do desejo e deixou-se afogar num prazer imoderado, poderoso, como nunca havia sentido.

Quatro jovens damas da sociedade londrina procuram um bom partido. Chega a vez de Evangeline Jenner, a mais tímida, mas também a mais rica, logo que cobre a sua herança.

Para escapar às garras da família, Evie pede ajuda a Sebastian, Lord St. Vincent, um conhecido libertino, fazendo-lhe uma proposta irrecusável: que se case com ela, trocando riqueza por proteção.

Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite de núpcias, os dois não voltarão a encontrar-se na intimidade, pois Evie não quer ser mais um coração partido na longa lista de conquistas de Sebastian.

A Sebastian resta esforçar-se mais para a seduzir… ou entregar finalmente o coração, em nome do verdadeiro amor.

Mais informações, aqui.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 320
Editor: 5 Sentidos
ISBN: 978-989-745-008-2
Idioma:                Português

Opinião:

Paixão Sublime” foi um romance que me surpreendeu pela positiva. É envolvente, divertido e bastante sensual, sem perder o bom gosto. Tem momentos que nos fazem corar e momentos que nos fazem rir. É uma leitura viciante que nos faz querer saber o que vai acontecer de seguida.

Neste livro a maioria das personagens é masculina e a personagem dominante feminina é Evie, uma rapariga tímida e recatada, que vai revelar muita fibra. Gostei da evolução desta personagem e como a sua inteligência é retratada. Revela-se uma mulher muito segura de si e com uma força e vida muito próprias e que revelam que ela é algo mais do que aparenta.

Quanto ao infame Sebastian, o Lord St. Vincent, este é um homem vivido muito convencido e seguro de si. Que se vê a par de uma proposta irrecusável. A pequena Evie acaba por se revelar mais do que ele esperava e acaba por ficar obcecado por querer agradá-la e de libertino passa a perseguir uma mulher apenas.

O jogo do rato e do gato em que eles se envolvem é hilariante e a forma como Evie “brinca” com Sebastian é o ponto mais interessante. A frustração que ele sente em não ter o que quer e ver o seu passado a impedi-lo de ser feliz torna-o num homem irónico e ciumento, aos poucos vemos a máscara que ele usava a cair e a revelar o verdadeiro Sebastian.

Sebastian levantou-se e dirigiu-se, de pernas trémulas, ao lavatório. Sentia-se tonto, pouco firme, como se tivesse sido ele e não Evangeline a perder a virgindade. Há muito tempo que desistira de vir a de desfrutar de uma experiência noca. Enganara-se. Para um homem para quem fazer amor se resumia a um misto de técnica e coreografia, chocara-o o modo verdadeiramente apaixonado com que se entregara àquele momento.

Esta história não tem apenas o romance, momentos de acção e emotivos completam o livro dando-lhe um tom de realismo.

Este é o terceiro livro de uma colecção e eu não senti necessidade de ler os anteriores para apanhar o fio à meada, por assim dizer, é fácil de entender o enredo e o que se passou antes.

Gostei da forma como Lisa Kleypas escreve e como consegue descrever os momentos mais tórridos com requinte, este foi o primeiro livro da autora que li e deste registo de romance.


Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário