sexta-feira, 7 de junho de 2013

[Opinião] “A Lenda” de Inês Cardoso (Chiado Editora)

0


Sinopse:

Quando Alice vê a coruja pela primeira no dia em que tudo muda, nunca espera voltar a ter outro encontro com este animal nocturno tão inteligente. O que acontece depois é ainda mais inesperado e causa uma reviravolta na vida de Alice.

Quando se vê num novo mundo severamente controlado pela violência, Alice pode apenas contar com o misterioso rapaz que ajuda a desvendar os segredos bem escondidos desta nova sociedade e que lhe conta acerca da Lenda que é a única esperança que resta a este povo condenado. Mas poderá mesmo Alice confiar neste rapaz? Será ela a verdadeira Alice da Lenda? Uma ida ao castelo pode mudar a perspectiva de Alice face a tudo o que sempre pensou ter como garantido.

Primeiramente baseado no conto tradicional de Alice No País das Maravilhas, este livro mostra-nos um País das Maravilhas muito diferente do que todos conhecemos, baseando-se também nas emoções fortes vividas durante a adolescência, essencialmente o amor, o medo e a vingança.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 260
Editor: Chiado Editora
ISBN: 9789895100569
Coleção: Viagens na Ficção

Opinião:

Quando comecei a ler este livro, uma ideia saltou-me à cabeça, “Alice no País das Maravilhas”. As semelhanças são enormes. Tal como indicado na sinopse. Para além disso, também notei semelhanças com o início do “Harry Potter”.

“À minha frente, a poucos metros de distância, encontrava-se uma coruja a “ler” um mapa!”

São bastante óbvias estas semelhanças.

“A Lenda” apresenta-nos um Twist ao conto tradicional, o qual é uma versão mais recente e baseada numa versão de uma adolescente dos dias de hoje.

Alice é uma adolescente um pouco “esquisita”, como ela própria se define no romance. Ela tem as suas inseguranças e sente-se afastada de todos os outros. Vive uma vida calma e atormentada pelo desaparecimento do pai. Ela começa-se a revelar quando chega ao outro mundo. E esta experiência vai fazê-la crescer.

Hatter ajuda Alice em tudo o que ela necessita, mas será que ela pode mesmo confiar nele? Começa por ser uma personagem muito misteriosa mas aos poucos vamos conhecendo-o melhor.

A partir de uma certa parte do romance temos demasiadas personagens o que se torna um pouco confuso. E não deixou a autora aprofundar o seu conhecimento acerca deles.

A autora decidiu escrever o romance na primeira pessoa, o que nos permite ter uma maior afinidade com Alice. O romance necessita de alguma revisão, porque encontrei algumas gralhas.


Com um tom jovial, é uma aproximação interessante ao tema “Alice no País das Maravilhas” mas que não é de todo um tema original, já que foi explorado diversas vezes.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário