quarta-feira, 19 de junho de 2013

[Opinião] “Criaturas Maravilhosas” de Kami Garcia & Margaret Stohl (1001 Mundos)

0



Sinopse:

Lena Duchannes é diferente de qualquer pessoa que a pequena cidade sulista de Gatlin alguma vez conheceu. Ela luta para esconder o seu poder e uma maldição que assombra a família há gerações. Mas, mesmo entre os jardins demasiado crescidos, os pântanos lodosos e os cemitérios decrépitos do Sul esquecido, há um segredo que não pode ficar escondido para sempre. Ethan Wate, que conta os meses para poder fugir de Gatlin, é assombrado por sonhos de uma bela rapariga que ele nunca conheceu. Quando Lena se muda para a mais infame plantação da cidade, Ethan é inexplicavelmente atraído por ela e sente-se determinado a descobrir a misteriosa ligação que existe entre eles. Numa cidade onde nada acontece, um segredo poderá mudar tudo.

Ficha Técnica:

Alguns amores estão destinados a acontecer… Outros estão amaldiçoados.
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 480
ISBN: 9789895577576
Coleção: 1001 Mundos
Faixa etária: a partir dos 13 anos

Opinião:

Assim que começou a publicidade ao filme fiquei cheia de curiosidade. Apaixonei-me pelas personagens no filme e agora tive a oportunidade de ler o livro. Os dois diferem em alguns pontos, o que os torna distintos.

“Criaturas Maravilhosas” é um romance que nos leva para um mundo onde a magia existe e os que a conseguem utilizar são chamados de encantadores. Estes vivem ocultos do nosso mundo, e praticam as artes que controla. Cada um tem os seus poderes e estes diferem de encantador para encantador. Eles vêm os humanos como criaturas maravilhosas, com a esperança e fé que têm em coisas que não controlam, em como acreditam que podem alterar o próprio destino.

Neste livro acompanhamos a história de amor entre Lena e Ethan, dois adolescentes que enfrentam o destino que não os quer ver juntos. Lena é encantadora e Ethan um mortal. O seu amor está condenado ao falhanço.

Este livro tem de tudo um pouco, amor, uma maldição, drama e acima de tudo humor, como se pode ver no excerto seguinte:

(…) Cheguei aqui num abrir e fechar de olhos
.
“Ela está a falar literalmente, certo? O que é que ela é? Outra Viajante? Um Íncubo, como o Macon?

“Uma Passageira Frequente, Ethan. Da American Airlines.”

Esta foi uma das muitas passagens onde me ri, muitas vezes em público, e as pessoas ficaram a olhar para mim. Mas não consegui evitar, o livro tem imensas cenas engraçadas e caricatas que nos levam às lágrimas de tanto rir.

As autoras criaram personagens realistas, muito baseadas nos liceus americanos, as meninas da claque são más e populares. Tal como todos os adolescentes, as personagens deste livro escondem algo sobre si próprios.

Em comparação ao filme, o livro tem mais personagens e um enredo mais complicado, os flashbacks dos dois namorados, são mais pormenorizados e com mais contexto do que aparece no filme e nos permite uma melhor compreensão da história.

O facto de a história estar a ser contada por Ethan limita um pouco o nosso conhecimento do que ocorre quando ele não está presente, e isso torna a história mais envolvente e adensa o mistério.

Posso dizer que não tenho apenas uma personagem preferida, elas estão tão bem trabalhadas que gostei de várias e detestei outras.

Gostei muito do Link e da Ridley, achei que estavam bem conseguidas, e as suas acções revelam algo mais sobre eles do que querem demonstrar. Quanto à Emily e às amigas eu estava sempre à espera do que lhes ia acontecer de seguida por serem muito mázinhas.


O final foi bastante interessante, bem melhor que o do filme e que me deixou curiosa pela segunda parte.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário