quarta-feira, 13 de março de 2013

Novas edições de Isabel Allende

0



Porto Editora publica obras mais marcantes da autora chilena

Depois de ter editado, com grande sucesso, em 2011, O Caderno de Maya, a Porto Editora dá início, em 2013, à publicação das obras mais marcantes de Isabel AllendeChegam às livrarias, a 18 de Março, êxitos como A casa dos espíritosEva Luna ePaula.

Para além das novas edições dos três títulos mais marcantes da autora – A casa dos espíritos, a obra que a revelou internacionalmente, Eva Luna, romance de consagração, e Paula, o livro mais intenso e intimista –, a Porto Editora reedita ainda A ilha debaixo do mar, sucesso recente em Portugal.
Isabel Allende integra o lote de escritores mais populares do mundo, com perto de 60 milhões de livros vendidos.


Sobre a autora: 
Isabel Allende nasceu em 1942 no Peru. Viveu no Chile entre 1945 e 1975, com largos períodos de residência noutros locais, na Venezuela até 1988 e, desde então, na Califórnia. Em 1982, o seu primeiro romance, A Casa dos Espíritos, converteu-se num dos títulos míticos da literatura latino-americana. Seguiram-se muitos outros, todos êxitos internacionais. A sua obra está traduzida em trinta e cinco línguas.
Recentemente, foi galardoada com o Prémio Nacional de Literatura do Chile.
 
Título: A casa dos espíritos
Autor: Isabel Allende
Tradução: Cristina Paixão
Págs.: 408
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70 €

A Casa dos espíritos relata a saga familiar dos Trueba, desde o início do século XX até aos nossos dias. O despótico patriarca Esteban Trueba construiu com mão de ferro um império que entra em declínio com o passar do tempo e no meio de um contexto social explosivo. Envolvidas em dramáticas relações familiares, as personagens deste poderoso romance encarnam as tensões sociais, políticas e espirituais de uma época que abarca grande parte do século.
Esta obra foi adaptada com enorme sucesso ao cinema, num filme protagonizado por Jeremy Irons, Meryl Streep e Antonio Banderas.

Título: Eva Luna
Autor: Isabel Allende
Tradução: Cristina Paixão
Págs.: 272
Capa: mole com badanas
PVP: 15,50 €

Em Eva Luna, Isabel Allende recupera o seu país através da memória e da imaginação. Eva, a cativante protagonista da narrativa, constitui um nostálgico alter ego da autora, pois também ela acredita que radica nas histórias o segredo da vida e do mundo. Filha da selva, do analfabetismo e da pobreza, Eva luta tenazmente por conquistar o seu espaço no mundo, sem nunca perder o encanto feminino. Nesta obra, marcada por um profundo humanismo, Isabel Allende consegue fundir o destino individual com o coletivo através de uma fulgurante prosa, confirmando-se como uma das maiores escritoras dos nossos tempos.
Título: Paula
Autor: Isabel Allende
Tradução: Cristina Paixão
Págs.: 336
Capa: mole com badanas
PVP: 17,70 €

Paula, com um forte cunho autobiográfico, é uma das obras mais intensas de Isabel Allende, que nos faz revisitar o universo mágico dos seus primeiros romances. Paula, a filha da escritora, adoeceu gravemente, entrando pouco tempo depois em coma. Durante meses no hospital, a autora começou a escrever a história da família para a filha, que permanecia inconsciente. Nesse relato somos levados a conhecer os segredos e recordações mais íntimos do seu passado e do seu país natal, o Chile, ao mesmo tempo que assistimos às sucessivas tentativas de contrariar e, por fim, aceitar a partida iminente de um ente querido. Escrita como uma catarse face à irreversível doença, Paula é uma enorme lição de vida, ao mesmo tempo que nos permite conhecer um pouco melhor o mundo fantástico de A casa dos espíritos e Eva Luna e concluir que as suas personagens pertencem, na verdade, ao mundo fantástico de Isabel Allende: a sua realidade encantada.
Título: A ilha debaixo do mar
Autor: 
Isabel Allende
Tradução: Jorge Fallorca
Págs.: 512 
 Capa: mole com badanas
PVP: 18,80 € 


Zarité foi vendida aos 9 anos a um rico fazendeiro de Saint-Domingue. No entanto, não conheceu o esgotamento das plantações de cana nem a asfixia e o sofrimento dos moinhos, porque foi sempre uma escrava doméstica. A sua bondade natural, força de espírito e noção de honra permitiram-lhe partilhar os segredos e a espiritualidade que ajudavam os seus, os escravos, a sobreviver, e conhecer as misérias dos amos, os brancos. Isabel Allende dá voz a uma mulher lutadora que singrará na vida, apesar das partidas do destino. Zarité é uma heroína que, contra todas as adversidades, conseguirá abrir caminho para alcançar a liberdade.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário