segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

[Opinião] "O Feitiço de Marraquexe" de Rosanna Ley (Porto Editora)

0


Sinopse:

No coração da histórica Medina de Marraquexe, entre os animados souks e bazares, encontra-se um grupo de europeus, desfrutando a tranquilidade de um riad. Ali dão os primeiros passos no conhecimento da inebriante gastronomia marroquina. Entre eles, Nell, uma jovem que sonha abrir um restaurante na sua Cornualha natal e Amy, uma fotógrafa que reúne material para editar um livro de cozinha e pretende levar a cabo uma exposição sobre Marrocos na sua galeria de arte, no Dorset.

Nell procura dar sentido à sua vida, depois da morte da mãe; Amy procura Glenn, um primo americano, cujo último paradeiro conhecido é algures em Marrocos. E, assim, ambas embarcam numa viagem de descoberta das suas próprias raízes que surpreendentemente se encontram ligadas.


Em O feitiço de Marraquexe, os coloridos souks e bazares são descritos por Rosanna Ley com tal vivacidade que provocam no leitor uma irresistível vontade de deambular pela histórica Medina de Marraquexe.

Ficha Técnica:

ISBN: 978-972-0-04803-5
Edição ou reimpressão: 03-2017
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 29 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 416
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance

Opinião:

Este é o primeiro romance que leio de Rosanna Ley, foi com receio que comecei a lê-lo, uma vez que não é a minha leitura predileta. O meu pai leu em primeiro e ficou encantado com a história e isso aumentou a curiosidade em ler.

Para mim, este livro trata da auto-descoberta e de mistério. As personagens partem para Marraquexe por motivos diferentes, cada um tem o seu objectivo, mas no final os seus destinos entrelaçam-se, assim como alguns dos seus passados estão interligados sem terem a noção.

É um livro misterioso, repleto de descrições coloridas e detalhadas de um mundo que é, para nós, exótico e distinto, com as suas particularidades que são tão próprias.

Adorei a Amy, a sua independência e a sua intensidade. A imagem correta da mulher moderna, mas que lhe falta algo, uma base de sustentação, que nos esquecemos na nossa vida tão completa e cheia que esses pormenores nos passam ao lado.

Por outro lado, e em contraste com esta personagem, temos Nell, a qual tenta se tornar independente e senhora de si mesma sem depender das decisões. Esta personagem é bastante insegura mas é a que mais vai evoluir ao longo da história.

Este romance está repleto de situações que nos fazem pensar como uma decisão pode alterar a nossa vida.

LilianaNovais
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário