quarta-feira, 11 de junho de 2014

[Opinião] “Os aromas do Amor” de Dorothy Koomson (Porto Editora)

0


Sinopse:
Procuro a combinação perfeita de aromas; o sabor que eras tu. Se o encontrar, sei que voltarás para mim.


Passaram-se 18 meses desde a morte de Joel, o marido de Saffron, e o culpado nunca foi descoberto.

Agora, fazendo os possíveis para lidar com a perda, Saffron decide terminar Os Aromas do Amor, o livro de receitas que Joel tinha começado a escrever antes da sua trágica morte.

Quando, finalmente, tudo parece ter voltado à normalidade, a filha de 14 anos de Saffron faz uma revelação chocante que abala a relação entre ambas. E, ao mesmo tempo, cartas misteriosas lançam uma nova luz sobre a morte de Joel.

Será um grande amor capaz de sobreviver à maior das perdas?
Ficha Técnica:
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 472
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04618-5
Opinião:
Os Aromas do Amor” é o mais recente romance de Dorothy Koomson publicado pela Porto Editora.  Esta autora vai estar presente na Feira do Livro de Lisboa no próximo dia 14 de Junho, todos os fãs que a queiram conhecer basta dirigirem-se aos Stands da Editora.

Este romance foi o primeiro que li desta autora e fiquei surpreendida pela positiva, ao final de dois capítulos estava completamente envolvida na história e pelas suas personagens que se tornaram parte do meu dia a dia enquanto li este romance.

Dorothy Koomson não nos revela tudo inicialmente, mas sim vai-nos mostrando aos poucos os eventos que levaram as personagens àquelas situações e compreender assim melhor as personagens, não bombardeando o leitor com informação e com pormenores desnecessários. Isto torna o romance mais interessante e mais fácil de ser lido.

Saffron é uma mãe viúva que tem de lidar com várias situações e com vários problemas para além de ter de lidar com as suas próprias frustrações e receios, acompanhamo-la a tentar lidar com um mundo completamente diferente do que estava habituada e que parece que ninguém a consegue compreender. Vai encontrar amizade e compreensão de várias pessoas e mesmo de quem nunca imaginava. O que mais me atraiu nesta personagem foi a sua humanidade, tal como o mais comum dos mortais comete erros e tem de aprender com eles.

Por seu lado, dos seus dois filhos, Phoebe e Zane, acabamos por ficar a conhecer melhor a primeira, já que tem um papel fulcral no desenvolvimento da acção e dos acontecimentos que se vão desenrolar ao longo do livro. Esta personagem tem de crescer forçosamente e fazer as suas escolhas que ninguém pode fazer por ela. Tem muitos momentos em que as suas atitudes são compatíveis com a sua idade e nos faz rir.

Ficamos viciados em saber quem é que anda a mandar as cartas e que anda a vigiar a Saffron e como é que sabe tanto acerca das personagens e dos acontecimentos.

Em “Os Aromas do Amor” , Dorothy Koomson mostra-nos porque é uma das mais conceituadas autoras da actualidade. 
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário