segunda-feira, 30 de junho de 2014

[Opinião] “O Pianista e a Cantora” de Fernando Pessanha (Coolbooks)

0



Sinopse:

«Toca-me, pianista, toca-me como se eu fosse o teu piano…»

O Pianista e a Cantora é um romance em que vários géneros literários confluem num universo onde a música, o erotismo, a História e as viagens andam de mãos dadas.

Trata-se da história da intensa relação entre um pianista talentoso e boémio e uma cantora sensual e misteriosa. Subjugado pelo encantamento da cantora, o pianista inicia uma viagem por Marrocos, na companhia da esposa. Porém, o inesperado convite para um trabalho trá-lo de volta a Portugal e à enigmática personagem.

Num ambiente pautado pela existência de personagens estranhos e onde a arte e o sexo se apresentam como indissociáveis, o pianista apercebe-se de que a complexidade das relações humanas e sociais pode, por vezes, roçar o sobrenatural. Mais: acaba por concluir que é preferível algumas perguntas permanecerem sem resposta…

Opinião:

A Porto Editora tem apostado em autores portugueses através da edição digital na sua nova editora, Coolbooks.

O livro que hoje vos trago é o “O Pianista e a Cantora” de Fernando Pessanha, um romance erótico que a editora editou mal foi lançada. Já li alguns livros eróticos, este género não faz muito o meu estilo de literatura, mas tenho de admitir que dentro deste estilo há bons livros e maus livros. Após ter lido esta obra encontra-se entre os denominados bons livros. Isto deve-se ao facto de ter algo mais do que apenas os encontros sexuais entre as personagens. O autor teve o cuidado de enquadrar a acção nos mais variados cenários e mostrar onde cada um se situava tentando que os leitores se envolvessem com as personagens.

Pode-se dever ao facto de não me sentir atraída por este tipo de literatura, mas este livro não me capturou logo no seu inicio, deu-me a sensação de faltar algo, um momento chave. Mas rapidamente o autor consegue mudar a minha opinião e achei o livro bastante agradável de ler.

Uma vez que a história é narrada na primeira pessoa, muito do que sabemos vem do próprio conhecimento que a personagem principal, o pianista, tem acerca do que o rodeia e das pessoas, maioritariamente mulheres, que se cruzam com ele. Geralmente, neste tipo de literatura, temos as visões femininas dos eventos e das relações, neste caso temos uma visão masculina em todo o seu auge e as mulheres que o satisfazem são momentos fugazes em que tudo se vira para a sua obsessão.

O final, surpreende e nos deixa espantados. É uma obra bastante completa, que nos leva em viagens por cenários exóticos muito propícios aos encontros quentes, como é o caso de Marraquexe. 
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário