quarta-feira, 4 de junho de 2014

[Opinião] “A chama ao Vento” de Carla M. Soares (Coolbooks)

0


Sinopse:

Um corpo anónimo é lançado à água num misterioso voo noturno sobre o Atlântico…

Vivem-se os anos mais negros da Segunda Guerra Mundial, e a vida brilha com a força e a fragilidade de uma chama ao vento. Na Lisboa de espiões e fugitivos dos anos 40, João Lopes apresenta à sua amiga Carmo um estrangeiro mais velho, homem de segredos e intenções obscuras que depressa a seduz, atraindo os dois jovens para uma teia de mistérios e paixões de consequências imprevistas.

Anos volvidos, Francisco, jornalista, homem inquieto, pouco sabe de si próprio e menos ainda de Carmo, a avó silenciosa que o criou, chama apagada de outros tempos. É João Lopes quem promete trazer-lhe a sua história inesperada, história da família e dos passados perdidos nos tempos revoltos da Segunda Grande Guerra e da Revolução de Abril. Para João, é uma história há muito devida. Para Francisco, o derrubar dos muros que ergueu em torno da memória e da própria vida.

Um retrato íntimo de Portugal em três gerações, pela talentosa escritora de Alma Rebelde.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 430
Editor: Coolbooks
ISBN: 978-989-766-004-7
Idioma:                Português

Opinião:

Eu conheço a Carla M. Soares através do facebook e este foi o primeiro romance que li desta autora. Posso dizer que fiquei surpreendida pela positiva, foi um livro que li com facilidade mesmo no formato digital. Quem me conhece sabe que não gosto muito de ler e-books, não tenho um motivo específico mas é uma preferência.

Este romance li rapidamente e fiquei agarrada na história desde o inicio, a autora conseguiu despertar-me a curiosidade acerca dos acontecimentos que levaram àquela situação inicial.

A autora criou uma dança entre o passado e o presente que é bastante harmoniosa e que nos leva numa viagem no tempo.

A Chama ao Vento” é um romance muito interessante e que nos deixa apaixonados pelas suas personagens devido ao seu realismo. Quem nunca conheceu um Francisco ou uma Teresa. A química entre os dois é palpável e torna a acção mais interessante.

Quanto aos factos históricos é de valorizar todo o trabalho de investigação que esta realizou na elaboração deste livro.


Carla M. Soares revelou uma vez mais a sua qualidade e que é uma excelente autora portuguesa.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário