domingo, 2 de março de 2014

[Opinião] “Vingança Quebrada” de Jennifer Hawkins (Chiado Editora)

0


Sinopse:

“Latif ainda desembainhava a sua espada a sua espada quando Astrid se arremessara contra ele obrigando-o a desviar-se. Ouviu-se o som metálico raspar sobre as pedras e ele sentiu mesmo o vento ao lado da orelha, quase o ensurdecendo. Elevou os braços e desceu-os para encontrar a defensiva dela. Era rápida. Faíscas bailaram em todas as direcções. Ele era rápido. Afastaram-se lentamente, sempre fitando os movimentos do outro.

Defrontavam-se de igual para igual, sem sexo, idade ou função. Dançaram para a direita e esquerda, frente e trás, estudando os pontos fracos e fortes do que derrotariam. O resto desaparecera, só eles e esta oportunidade existia. Uma guerra mal terminada no passado e futuro. Todo o ódio, raiva, atracção, loucura aqui se uniam numa luta de verdadeiros titãs.”

“Acariciando-lhe o rosto ela tremeu sob o seu toque quente. Já não parecia existir frio algum. A sua respiração aumentou de ritmo e o seu peito movia-se depressa. Também ele se sentiu nervoso, com o descontrolado compasso do seu coração.

Ela fechou os olhos, colocando a mão sobre a sua e ele inclinou-se, tocando os seus lábios com os dele.”

Ficha Técnica:

Autor: Jennifer Hawkins
Colecção: Viagens na Ficção
Páginas: 118
Data de publicação: Dezembro de 2013
Género: Ficção
ISBN: 978-989-51-0748-3

Opinião:

“Vingança Quebrada” é o romance de estreia de Jennifer Hawkins. O livro é bastante pequeno, a acção desenrola-se a uma velocidade muito rápida e o ambiente está pouco explorado. A autora podia ter explorado e desenvolvido melhor e com mais pormenores certos momentos do livro. Isto apenas viria a ganhar com isso e aumentar pelo menos mais 100 páginas no romance.

A ideia central da autora está bastante interessante e esta consegue manter o suspense até ao último momento, o que faz com que o leitor mantenha o seu interesse ao longo do romance. A autora tem uma forma de escrever bastante fluida e lemos as várias páginas sem nos apercebermos, rapidamente chegamos ao final e temos a sensação que falta algo, que podíamos ter mais material de leitura.

As personagens que a autora criou estão desenvolvidos, mas há algo que falta, temos estereótipos e as personagens fazem aquilo que prevemos, não há surpresas nem reviravoltas, são consistentes com o papel que vão assumir no romance e assim permanecem.


No geral é uma história interessante que poderia ter sido mais desenvolvida e trabalhada.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário