sábado, 6 de julho de 2013

Quetzal Editores: Paul Bowles e Paul Theroux: duas viagens nas livrarias

0


Título: Comboio-Fantasma para o Oriente
Autor: Paul Theroux
Género: Viagens
Tradução: Freitas e Silva
N.º de páginas: 496
Data de lançamento: 5 de julho
PVP: 19,90 €

«Os nossos fantasmas podem viajar e isso é maravilhoso porque têm a companhia de Paul Theroux.» San Francisco Chronicle

«Theroux parece ter lido tudo o que de relevante se escreveu sobre viagem e consegue destilar esse conhecimento num livro denso de sabedoria mas de leitura fluida.» Time Out

Paul Theroux, um dos nomes maiores da literatura de viagens, escolhe sobretudo o comboio para as viagens que sustentam os seus projetos literários. Seguiu até ao fim da linha, até ao fim do mundo, sempre sobre carris, em O Velho Expresso da Patagónia, e foi indo o mais longe possível, para Oriente, em 1975, com O Grande Bazar Ferroviário. Três décadas depois, Theroux faz o mesmo caminho. Comboio-Fantasma para o Oriente é o relato dessa viagem.

Trinta anos depois de ter escrito O Grande Bazar Ferroviário (publicado pela Quetzal na sequência de O Velho Expresso da Patagónia), Paul Theroux revisita os lugares da sua grande viagem pela Ásia – e encontra um mundo em mudança acelerada. A viagem deste livro reconstitui um mapa prodigioso: o da antiga União Soviética, percorrendo a Geórgia ou o Azerbaijão, visitando o escritor e prémio Nobel Orhan Pamuk na Turquia, sobrevivendo ao comboio transiberiano, respirando o pó nas estradas do Paquistão até chegar à índia e, depois, à Tailândia, à Birmânia e ao Laos, antes de cruzar as rotas da China para chegar ao Japão. Esse trajeto é literário, pessoal e um exemplo superior de reportagem sobre as mudanças que recolocaram a Ásia no nosso mundo. Mais do que isso, é um roteiro devorado pela curiosidade, pela paixão da viagem e do conhecimento – e pela inspiração que atravessa os livros de Paul Theroux como uma ventania de beleza e disponibilidade, dialogando com todos os lugares que vai conhecendo.
Comboio-Fantasma para o Oriente confirma o lugar de Paul Theroux como o mais talentoso e criativo «escritor de viagens» do nosso tempo.

Sobre o autor: 
Paul Theroux nasceu em Medford, no Massachusetts, em 1941. Frequentou as universidades do Maine e, posteriormente, do Massachusetts, e o curso de escrita criativa com o poeta Joseph Langland fê-lo descobrir que escrever era o que queria fazer na vida. Passou cinco anos em África antes de partir para Singapura, onde foi professor universitário. Paul Theroux vive atualmente entre o Cape Cod e o Havai. Entre os livros já publicados pela Quetzal contam-se Viagem por África, O Velho Expresso da Patagónia, Regresso à Patagónia, O Grande Bazar Ferroviário (considerado pelo Telegraph um dos 20 melhores livros de viagens de sempre) e A Arte da Viagem.

Título: Viagens
Autor: Paul Bowles
Género: Viagens
Tradução: Jorge Pereirinha Pires
N.º de páginas: 504
Data de lançamento: 5 de julho
PVP: 19,90 €

Com Paul Theroux, Bruce Chatwin e, mais recentemente, Geoff Dyer, Paul Bowles vem agora reforçar o catálogo de viagem da Quetzal. Os textos reunidos neste livro – Viagens – foram escritos para publicações periódicas, ao longo de mais de quarenta anos. Publicá-los assim é dá-los a conhecer aos leitores de agora, permitindo-lhes que também viajem.

Entre a majestosa solidão do Saara e a tranquilidade doméstica da ilha tropical no Ceilão – propriedade extravagante e selvagem que manteve durante alguns anos na costa de Weligama –, Paul Bowles percorreu incessantemente os caminhos do globo.
Uma curiosidade inesgotável por todas as paisagens humanas e a atração por dois tipos antitéticos de paisagem geográfica, o deserto e a floresta tropical, alimentaram um fluxo constante de viagens, em que Bowles alternou a deslocação com a permanência.
Paul Bowles é um dos grandes viajantes eruditos do século XX, e o seu legado – musical e literário – sedimenta, em toda a sua originalidade, sofisticação e versatilidade, o património cultural universal. Viagens, livro inédito, reúne os relatos de mais de quarenta anos de deambulações pela Europa, África, América Central e Ásia.

Sobre o autor:
Paul Bowles nasceu no bairro de Queens, cidade de Nova Iorque. Em 1929 iniciou-se nas viagens passando uma temporada na Europa, onde conheceu e conviveu com Gertrud Stein, Jean Coeteau, Ezra Pound, Christopher Isherwood e Kurt Schwitters, entre outros. Em 931 viajou pela terceira vez para Tânger, onde viveria grande parte da vida. Em 1937 conheceu a escritora Jane Auer, com quem manteve um casamento aberto, até à morte de Jane Bowles, em 1973.
Nos anos 50, vivendo grandes períodos no Norte de África, Bowles recebeu na sua casa de Tânger as principais figuras da Geração Beat. Durante a sua longa vida de viajante e expatriado, Paul Bowles trabalhou incessantemente como escritor e compositor e viu reconhecidas as suas obras: na literatura, por exemplo, O Céu que Nos Protege, romance que ocupou o primeiro lugar da lista de best-sellers do New York Times e que foi adaptado ao cinema por Bernardo Bertolucci.
Viagens, livro inédito, que inaugura na Quetzal uma série dedicada a Paul Bowles, evidencia a aventura, o talento e a mestria que caracterizam a sua vida e obra – sempre indissociáveis.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário