domingo, 23 de junho de 2013

[Opinião] “Desamor” de Arrumadinho (Oficina do Livro)

0


Sinopse:

Numa altura em que as relações amorosas parecem cada vez mais vulneráveis, e em que as razões para as terminar são cada vez mais triviais, importa olhar para histórias verdadeiras e tentar compreendê-las. Para construir Desamor, o autor analisou centenas de relatos enviados por leitores do seu blogue, O Arrumadinho, e escolheu aqueles que, no conjunto, melhor conseguem espelhar os vários tipos de relações dos dias de hoje. Desamor revela-nos nove casos contados ao pormenor por mulheres que, a dada altura, acreditaram estar a viver um amor verdadeiro e recíproco, mas acabaram com o coração partido. Nestas páginas, há histórias de amores que começam ou acabam por influência das redes sociais, de dificuldades que nascem dos filhos, de relações à distância, de traições, equívocos fatais e paixões antigas. Estas narrativas encaixam em vivências experienciadas por muitos de nós e reflectem a fragilidade de uma grande parte das relações amorosas nos nossos dias.

Ficha Técnica:

Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 176
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789897410581

Ficha Técnica:

“Desamor” foi-me um livro recomendado. Eu não leio habitualmente histórias de amor, ou neste caso, de desamor. Fiquei surpreendida por este livro.

São histórias curtas muito realistas, baseadas em casos reais que nos provam que tal como na ficção, há vidas e momentos que davam um livro.

Este livro resultou de uma iniciativa de um blogue O Arrumadinho e teve uma grande adesão. As nove histórias escolhidas para comporem este pequeno livro são arrebatadoras. O que estas mulheres têm em comum são grandes paixões, as quais acabaram todas mal. De uma forma ou de outra, elas sabiam que o resultado seria esse, mas nunca quiseram acreditar. Pensavam que estavam a viver um romance de sonho, o amor dos contos de fadas. E no final acabaram arrasadas. Algumas em depressão e sem qualquer amor-próprio. É triste, mas está é uma realidade partilhada por milhões de mulheres, espalhadas por todo o mundo. Faz parte da essência de se ser mulher, o amor desmedido. O sonho de encontrar o príncipe encantado e toda a desilusão que se sente quando tomamos consciência que tal não existe. Algumas recuperam mais facilmente do que outras, dependendo da personalidade e das pessoas que as rodeiam. Mas nenhuma pode dizer que nunca ficou de coração partido.

A linguagem utilizada para estes contos é simples e acessível. As histórias viciantes, porque desejamos sempre que as coisas acabem bem e sentimo-nos frustrados quando isso não acontece. Tal como na vida real. Não consegui parar de ler.


Um excelente livro.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário