segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Fantasia um género em expansão

3



A literatura fantástica cresceu durante o século XX, atingindo o seu auge nestes últimos anos. O público para este estilo literário cresceu e a oferta acompanhou o mercado. Neste grande género temos a Ficção Científica, a fantasia, o gótico, o horror e tantos outros subgéneros que estão tão em voga na actualidade.
Cada vez temos mais autores de um qualquer tipo de fantasia, variando conforme a moda do momento. Nos últimos tempos, histórias de vampiros são as mais batidas e procuradas. Mas o que é que atrai tanta gente para este registo?
Uma história de fantasia pode se passar no mundo real, como se pode passar num mundo imaginado pelo autor. Enquanto autora, o fascínio pelo fantástico é viajar até aos limites da imaginação e criar um mundo que faça sentido com todas as coisas estranhas que consiga colocar neste. Mas o fantástico não é só dragões, elfos e magia. Temos também os punks todos, dentro destes temos o Steampunk , no qual a principal fonte de energia é o vapor. Temos mundos vitorianos repletos de tecnologia inexistente na época. O primeiro contacto que eu tive com este tipo de literatura foi num filme, o “Wild Wild West”. Achei uma ideia interessante. Mas nunca me aventurei nessa temática.
Temos o “1984” de George Orwell, já criticado aqui, que pode ser considerado um conto futurista e enquadrado nestes livros. Apesar de ser bastante controversa esta definição.
Na magia temos o aumento de fãs devido à enorme saga do “Harry Potter”, gostem ou não gostem não podem negar que foi um enorme sucesso mundial e que a autora conseguir encantar adultos e crianças de igual forma.
Enfim, o que podemos dizer acerca da fantasia? É que esta cada vez mais tem ganho adeptos e tornou-se num género bastante concorrido e vendido. Temos uma enorme diversidade de temáticas ao nosso alcance. Estes livros levarão o leitor para outros mundos, e nos momentos que viajamos nas suas páginas esquecemos os problemas da vida.
Reacções:

3 comentários:

  1. Eu diria mais que está na moda. Ouve já alturas no passado em que também houve muita produção de fantasia e com mais qualidade

    ResponderEliminar