segunda-feira, 25 de março de 2013

[Opinião] “Vencendo o Passado” de Zibia Gasparetto (Nascente)

0



Sinopse:

Carolina, uma rapariga solitária de 18 anos, sente-se limitada pelo controlo opressivo do pai e pela submissão silenciosa da mãe. Os seus momentos de felicidade chegam através dos romances que lê às escondidas, e de sonhos agradáveis, nos quais se vê acompanhada por um espírito misterioso.
Tudo muda quando o avô de Carolina morre e ela se muda temporariamente para casa da avó. É então que conhece Sérgio, um rapaz em tudo semelhante ao espírito dos seus sonhos.
 A desfrutar pela primeira vez de liberdade, Carolina e Sérgio assumem a sua paixão, mas o pai dela opõe-se veementemente ao relacionamento, proibindo-o.
Ajudada por amigos espirituais, Carolina apercebe-se de que a oposição do pai é consequência dos atos dela em vidas passadas. Conseguirá Carolina reparar esses erros ancestrais, vencer o passado e libertar-se para o seu grande amor?
«Os problemas mal resolvidos do passado influenciam o presente e impedem o nosso progresso. Se compreendermos a sua origem, teremos como melhorar as nossas atitudes e vencer as influências que nos prejudicam.»

Ficha Técnica:

Edição: Mar/2013 (Nova edição)
Páginas: 360
ISBN: 9789896680244

Opinião:

Neste livro a autora aborda temas muito interessantes como é o caso da reencarnação. Quando li a sinopse fiquei bastante interessada e queria ver como é que a autora tinha abordado um tema que já foi tão explorado, quer em livros quer em filmes.
A autora já foi muito publicada em cá em Portugal e já vendeu 15 milhões de livros. Quando a este romance tenho de referir que não se consegue notar as enormes diferenças entre o Português do Brasil e o nosso, o que facilita a leitura, pois não temos de pesquisar os diversos vocábulos que encontramos.
Quanto ao romance em si, é uma típica história de amor, apesar de não cair em muitos clichés faz-me lembrar uma telenovela brasileira que passou há uns anos na televisão. A evolução da história é lenta e o conflito passa despercebido porque a oposição por parte do pai de Carolina não é assim tão forte. As personagens são tomadas como todas reencarnadas e com papeis importantes na vida anterior, mas não me parece que Carolina seja assim tão madura como a autora nos dá a entender. Tem alturas em que toma a decisão certa, mas a maioria das vezes é guiada pelos outros que vê nos seus sonhos. No final do romance podemos chegar à conclusão que esta personagem evoluiu, deixando de ser a adolescente rebelde que era inicialmente atingindo a maturidade que lhe é conferida no inicio do romance.
É um livro leve, que de uma forma subtil leva o leitor a pensar em certos temas.
Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário